WORKSHOP PASTORAL – NOSSA SENHORA DO CARMO

“Deixai vir a mim as crianças, não as impeçais.”1 Com essas palavras, Jesus já visualizava a necessidade de crianças, adolescentes e jovens serem participativos de uma Igreja aberta e acolhedora.

Com o objetivo de informar os jovens que estão em turmas de iniciação cristã sobre as pastorais e seus carisma, nesse dia 24 de setembro aconteceu no Santuário Nossa Senhora do Carmo um Workshop Pastoral.

A realização desse momento contou com a contribuição de todas as lideranças das pastorais atuantes no Santuário e também com a participação de alguns coordenadores arquidiocesanos.

Observando os jovens que ali estavam com entusiasmo e workshop-pastoral-carmo-7alegria me remeteu ao documento nr 100 na CNBB: “ A paróquia precisa ter abertura para incentivar a presença e a atuação dos jovens cristãos. É importante considerar que “a juventude mora no coração da Igreja”2 , o que implica encontrar formas adequadas para anunciar o amor de Jesus Cristo a todos os jovens”. E não tem amor maior que servir sua comunidade.

workshop-pastoral-carmo-16Padre Chemin coloca se muito bem em suas palavras, sobre a necessidade de contribuir para uma igreja diaconal.

“Todos nós temos dons, talentos e carismas… e os crismados que tanto receberam na catequese, é preciso que depois eles possam servir o nosso Santuário, por isso eles estão se integrado… conhecendo todos os movimentos e pastorais”.

Conforme Leonardo que participa do convívio cristão jovem no Santuário do leonardo-carmoCarmo, fala que:”Os jovens estão desinformados, falta o conhecimento das pastorais atuantes assim como os carismas desses movimentos vivos da igreja.

diretorio-de-iniciacao-a-vida-cristaNo Diretório Arquidiocesano da Iniciação Cristã, nas orientações praticas diz: – Inserção na comunidade: ao longo do itinerário, os catequizandos devem ser integrados nas atividades da comunidade. A paróquia deve se preparar para criar espaços para que haja uma acolhida eficaz daqueles que recebem o sacramento da Confirmação, começando apartir da 4ª Etapa: criar grupos de adolescentes, envolver nos serviços da liturgia, aproveitar os catequizandos na catequese infantil, infância missionária, ou qualquer outra iniciativa que se caracteriza como atividade pós-Crisma.3

Mas me pergunto: Como os jovens podem contribuir com seus dons sem o conhecimento de onde aplicá-los?

Texto: Eva Gislane – Pascom Arquidiocese de Curitiba

Fotos: Thiago Andrey – Vice-Coordenador da Pascom Arquidiocese de Curitiba

1 Mt 19,14

2 CNBB, Evangelização da Juventude, doc. 85,n.1

3 Diretorio Arquidiocesano da Iniciação a Vida Cristã, pg 47