Corpus Christi – a Origem da solenidade

corpus-christi-2017-capa-evento

*Por Cleverson Martins Teixeira – Comissão Litúrgica

A Igreja celebra na segunda quinta-feira após o domingo de Pentecostes a grande festa da instituição da Eucaristia, também chamada de Corpus Christi. Esta solenidade foi instituída pelo Papa Urbano IV em 1264. Mas você pode se perguntar, por que esta solenidade foi instituída? Vamos às suas origens:

Origem da solenidade

A solenidade tem origem no século XIII, a partir das inspirações de uma monja agostiniana, santa Juliana de Cornillon, que viveu em Liége, na Bélgica. Aos 16 anos ela teve uma visão na qual se via a lua, toda brilhante, atravessada por uma faixa escura. Na oração, compreendeu que a lua representava a vida da Igreja na terra e a faixa sem luz significava a ausência de uma festa litúrgica dedicada à Eucaristia.

Juliana manteve em segredo a sua visão por cerca de vinte anos. Tendo já se tornado priora do convento em que vivia, confidenciou a visão a outras duas religiosas e a um padre, aos quais pediu que sondassem entre os clérigos e os teólogos o que pensavam da proposta.

A resposta foi positiva e o bispo de Liége – cidade já conhecida por seu fervor pela Eucaristia – instituiu a festa na sua diocese, sendo em seguida imitado por outros bispos. Foi Urbano IV, o qual havia conhecido Juliana antes de se tornar papa, que estendeu a comemoração a toda a Igreja, com a bula Transiturus de hoc mundo, em 1264, seis anos depois da morte de Juliana.

A data fixada – e estabelecida como dia de preceito, ou seja, de obrigatoriedade de ir à missa – foi a segunda quinta-feira após a solenidade de Pentecostes, que ocorre, por sua vez, no sétimo domingo a partir da Páscoa. O Papa Urbano IV desejou ainda, para maior esplendor da solenidade, um Ofício para ser cantado durante a celebração. Esta composição foi confiada a alguns expoentes da época, entre eles São Tomás de Aquino e São Boaventura. O primeiro apresentou sua composição e foi unanimemente escolhido pelos presentes, texto que cantamos até hoje em nossas celebrações.

Posteriormente inicia-se, em Portugal, a tradição de confeccionar tapetes para a passagem do Santíssimo Sacramento. Esta tradição é até hoje realizada pelos fiéis.

Curitiba

Em nossa arquidiocese celebramos solenemente o Corpo e Sangue de Cristo na praça Tiradentes, em frente à Catedral Basílica Menor Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. Após a Santa Missa, presidida por nosso arcebispo, temos a procissão em direção à praça Nossa Senhora de Salette, onde o Santíssimo percorre os tapetes confeccionados por comunidades, pastorais, movimentos, congregações religiosas e demais expressões católicas da nossa arquidiocese.

Neste ano queremos realizar uma grande demonstração pública da Fé. Todas as comunidades são chamadas a estarem presentes em frente à Catedral para a Santa Missa seguida de procissão, para reunir fiéis das diversas localidades de Curitiba, em comunhão, para expressarem o amor a Jesus Eucarístico e marcar assim a cidade com uma grande celebração pública.

 

Programação:

Corpus Christi na Arquidiocese de Curitiba: 15 de junho de 2017
7h às 12h – Confecção dos tapetes na Cândido de Abreu
14h – Animação do Ministério Evangelizar É Preciso com a presença do Pe. Reginaldo Manzotti em frente à Catedral Basílica (Praça Tiradentes).
15h – Santa Missa presidida pelo arcebispo Dom José Antônio Peruzzo em frente à Catedral
16h30 – Procissão com o Santíssimo Sacramento pela Cândido de Abreu, da Catedral até a praça Nossa Senhora de Salete em frente ao Palácio Iguaçu
18h – Benção do Santíssimo Sacramento

Evento no Facebook: clique aqui

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo