A experiência da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Belém no catecumenato de adultos

Célia Regina Lopes Vicentin

Coordenação de catecumenato na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Belém 

foto-02-rito-de-admissao-ao-catecumenatoSempre tivemos em nossa Paróquia a catequese com adultos, que contava com equipe de catequistas competentes, conteúdos próprios e tudo acontecia num período de 6 a 7 meses.

Somos uma paróquia que conta com a Igreja Matriz, Nossa Senhora do Rosário de Belém, no bairro Cajuru, e mais 5 capelas, N. Sra de Sion, N. Sra Aparecida, São Domingos, São Cristovão e São Sebastião. Uma paróquia grande e muito ativa pastoralmente falando.

Tínhamos cerca de 14 a 17 catequizandos por período. Já conhecíamos o processo do Catecumenato, por participar das orientações, cursos e eventos da Comissão Bíblico-Catequética. Porém, o processo ainda não era adotado em nossa Paróquia.

Em 2015, Pe. Roberto Nentwig assume como administrador paroquial e, como grande incentivador da catequese, autoriza a implantação do Catecumenato. Começamos aí um trabalho que nos deixaria, enquanto catequistas, realizados! Começamos então, a fazer o chamado nas missas, propagandas, motivações para que os adultos se sentissem parte desta proposta e assim acolhidos. No primeiro momento encontramos algumas dificuldades, as quais fomos adaptando no decorrer do processo. Ainda não conseguíamos fazer o pré-catecumenato personalizado. Não conseguíamos ir à casa dos candidatos. Fazíamos grupos pequenos de acolhida nas dependências da igreja. Este primeiro ano já foi um marco em nossa paróquia, pois com as celebrações de admissão, entregas, eleição, escrutínios, retiro e recepção dos sacramentos na vigília pascal, chamou a atenção de toda a comunidade e muitos ecos positivos ouvimos em relação ao processo. Mesmo com o processo incompleto, 2014/2015 tivemos 14 catequizandos.

Já 2015/2016, com processo completo, esse número aumentou para 44 catequizandos e os encontros acontecendo em 3 comunidades.

Pe. Roberto foi transferido e assume a Paróquia o Cônego Genivaldo Ximendes da Silva, que se tornou grande incentivador do catecumenato, aderindo ao processo e permitindo que o mesmo continuasse.

foto-01-rito-de-admissao-ao-catecumenato

Em 2016/2017, tivemos 39 catequizandos. A quantidade de catequistas aumentou, havendo necessidade de formação específica para os mesmos, o que aconteceu na própria paróquia. A motivação aumentou tanto para catequizandos como para catequistas, que se encantaram com o processo.

Este ano temos um número significativo de 70 candidatos, 11 catequistas voltados ao catecumenato e todas as 6 comunidades que integram a paróquia com um grupo atuante. Conseguimos fazer o pré-catecumenato personalizado, nas casas, de 50% dos candidatos.

Se me perguntam hoje, o que é necessário para que o processo dê certo, respondo:

1) adesão do Pároco: torna-se necessário que o pároco assuma com sua equipe este projeto. Damos graças a Deus pela presença do sacerdote e amigo Genivaldo que não mede esforços para que este trabalho se desenvolva.

2) um grupo de catequistas comprometidos que entendem a necessidade de formação para bem desenvolver o projeto e

3) encantamento: as celebrações específicas do catecumenato, com a comunidade presente, fizeram com que a vergonha e o receio que muitos tinham em não ter sido ainda iniciados, ficassem de lado.

Recebemos um grupo de pessoas já iniciadas que querem participar do processo como aprendizado. A estes acolhemos como grupo de aprofundamento, que corresponde a 10% dos candidatos.

Fazemos no final do processo uma avaliação com os catequizandos que nos dão uma opinião do momento que viveram e as respostas são maravilhosas e nos emocionam. Há os que não querem deixar o grupo após o tempo de mistagogia. É um trabalho que enriquece qualquer caminhada. Conseguimos fazer com que grande parte dos catequizandos ingressassem em uma pastoral. Este ano temos candidatos que querem atuar no catecumenato como introdutores. E temos pastorais interessadas em fazer este mesmo trabalho.

Não podemos desistir frente aos obstáculos que aparecem, que são muitos. Não podemos ter medo de não conseguir realizar. Não podemos fingir que estes adultos não iniciados não existem. Eles estão lá esperando uma oportunidade de acolhimento. Não podemos dizer que não dá certo sem tentar.

Aqui, na nossa paróquia, a experiência foi positiva e com muito trabalho ainda a realizar, podemos dizer: CATECUMENATO? É POSSIVEL SIM!

Conheça a Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Belém
Rua Amador Bueno, nº 627 - Cajuru
(41) 3226-6544
Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo