Iniciativas solidárias são apoiadas pelo Fundo Diocesano de Solidariedade graças ao apoio da comunidade

Foi realizada no dia 2 de agosto, na Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Curitiba, a cerimônia de assinatura dos contratos dos projetos contempladas no Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS) da Arquidiocese de Curitiba – edital 2017.

dsc_0917

Neste edital contemplados 22 projetos sociais que atendem a finalidade de combater a exclusão social e estão fundamentados na Campanha da Fraternidade 2017, com o tema “Biomas brasileiros e defesa da vida”. A lista completa pode ser acessada aqui.

img_1538A cerimônia reuniu representantes de todas entidades e contou com momento de oração conduzido pelo Padre Alexsander Cordeiro Lopes, seguido de uma apresentação das crianças do Projeto “Padre Giocondo” – Centro Social que atende crianças em situação de vulnerabilidade.

Na sequência houve a fala dos representantes da arquidiocese que compuseram a mesa: Ir. Lucimar Novais do Nascimento (ação evangelizadora),  Padre José Aparecido (ecônomo) Pe. Alexsander Cordeiro Lopes (coordenador da ação evangelizaroa),  Diácono Antonio Bez (conselho do FDS) e o arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo.

O arcebispo ressaltou que o repasse do recurso para as entidades não é um assistencialismo da Igreja, mas sim é a ‘Igreja sendo Igreja’: “Tudo é grande quando se trata de solidariedade. E a existência deste Fundo é uma educação para a partilha, inspirada na fé que professamos”, afirmou o arcebispo. Ele lembrou que o Fundo Diocesano existe graças a cada pessoa que faz a contribuição na Coleta Nacional da Solidariedade, no Domingo de Ramos.

“Os resultados estão crescendo. Nós cristãos temos que perceber que, para se ter ações concretas, é preciso por a mão no bolso e assim ajudar quem às vezes nem bolso tem, afinal somos irmãos”, afirmou Dom Peruzzo.

A assistente social do Centro Pastoral da Arquidiocese de Curitiba, Jaqueline C. Belo, explica que o edital de apoio a projetos é lançado anualmente pela Arquidiocese de Curitiba, destinando a projetos sociais os valores arrecadados pela Coleta Nacional da Solidariedade. 40% de tudo que é recolhido em todas as dioceses vão para o Fundo Nacional e que 60% fica nas dioceses. “Neste ano o valor arrecadado correspondente a estes 60% ficou em torno de R$ 170 mil. Este valor foi destinado aos 22 projetos aprovados, possibilitando a realização destas obras sociais”. Cada projeto foi apoiado dentro de um limite de R$ 12 mil.

A aprovação no edital é comemorada pelas instituições contempladas. Para Leandro Cavali, representante da Pastoral do Povo de Rua, “o FDS dá o apoio que a gente precisa e sem esse apoio a gente não poderia atender as demandas prioritárias desse público em situação de rua”. Já Olcimar da Rosa, da Cooperativa Central da Reforma Agrária, ressalta que o recurso do FDS vai ter um grande impacto, pois vai permitir, pelo viés da economia solidária, abastecer diversas comunidades com alimentos agroecológicos “e essa distribuição de alimentos agroecológicos além de ter tudo a ver com a Campanha da Fraternidade deste ano, só será realizada graças a este apoio”.

Confira fotos da cerimônia de assinatura dos contratos:

 

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar