#VidanoSeminário

Jovens seminaristas escrevem em um blog sobre diversos aspectos da ‘Vida de Seminarista’. O objetivo do blog é trazer informações sobre vida daqueles que querem dar uma resposta ao chamado de Deus e cultivar a Vocação.

Confira artigo do Seminarista Guilherme Fernandes

#VIDANOSEMINÁRIO: E ESSE SEMINARISTA AÍ, SÓ REZA OU TAMBÉM CANTA?

fb_img_1504569425980-720x380

Fala galera! Neste artigo sobre a vida no seminário, eu gostaria de falar um pouco para vocês sobre a vida musical que temos no seminário. Eu, particularmente, sempre fui muito musical, e desde os sete anos de idade já tocava violão e cantava, mas quando entrei no seminário, lá em 2014, eu não imaginava que aprenderia tanto sobre música como aprendi; não que eu seja um exímio artista, mas, que descobri muita coisa sobre, descobri…

Às vezes me perguntam: “Mas no seminário vocês podem escutar qualquer tipo de música?” Claro que sim. Como no seminário, cada um é diferente do outro, os gostos musicais também variam muito; por exemplo, nos corredores do seminário, nos intervalos, escutamos de gospel à sertanejo. Confesso que é um tanto quanto engraçado, de fato, nós nos divertimos muito por conta deste “mix” musical em nossa casa. Todos os dias tem música nos quartos, tem gente tocando violão, flauta, no YouTube, no famoso “radinho de pilha”, etc.

Mas enfim, o que tudo isso ajuda na nossa caminhada como seminaristas? Bem, pessoalmente, não consigo imaginar vida alguma sem música, ela eleva o espírito de uma forma impressionante. Como dizia Santo Agostinho: “Quem canta, reza duas vezes”, e, de fato, a música católica me ajuda muito a rezar, a conversar com o meu amigo Jesus que me chamou para estar com Ele todos os dias. Quando estou sozinho fazendo minha oração pessoal diante do sacrário, gosto muito de cantar alguma música de adoração, ou uma música mariana. Isso potencializa demais minha espiritualidade.

Como disse, para reproduzir algum tipo de música, nós aprendemos música no seminário. O ensino musical começa nas etapas iniciais da formação: no período do seminário menor (para os jovens que ingressam no seminário no ensino médio ou ensino fundamental) e no ano de seminário propedêutico (para os jovens que ingressam no seminário após terem concluído o ensino médio). Temos aulas de música às sextas-feiras e lá estudamos qualquer tipo de instrumento: flauta doce, violão, saxofone, clarinete, teclado,etc; além da técnica vocal e do aprendizado das partituras.

Portanto, quem entra no seminário respira, inevitavelmente, os ares musicais, e isso é muito bom! Ah, mas não se preocupe se você acha que não tem nenhum dom musical, ou que ao cantar “quebra todos os vidros de casa”; no seminário, ninguém vai te cobrar se você canta mal! O importante é que vai aprender música, e isso vai refletir na sua vida dentro da igreja: nas pastorais, nas paróquias, na vida acadêmica. Com certeza, nenhum aprendizado é em vão!

Enfim, no seminário também cantamos, como se questiona no título do artigo. E isso é um fator crucial nas novas perspectivas pastorais de hoje. A humanidade moderna, principalmente a juventude, busca um sentido profundo para a sua vida, e a música é, muitas vezes, a mão de Deus que toca o mais profundo da alma das pessoas e potencializa inúmeras conversões.

Bom pessoal fica a dica! E conheça os nossos seminários.

Seminarista Guilherme Fernandes

@https://www.instagram.com/guilhermecfernands/

Seminário Maior Filosófico Bom Pastor

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo