Viva uma Natal em família!

natal-em-familia

 

Muitas famílias se preparam para receber o Natal. Presépios armados, árvore de Natal decorada, guirlandas nas portas. O Natal, cheio dos vermelhos do Papai Noel e do colorido brilhante das luzes eletrônicas, muitas vezes acaba deixando em segundo plano o sentido último de nossa celebração: permitir que a proposta do Reino de Deus renasça em nossas casas.

Aliás, não há como falar do cristianismo se não tocamos no tema “casa”. As grandes festas religiosas de Israel surgiram nesse ambiente íntimo, sendo vividas a partir das relações mais profundas que um ser humano pode estabelecer, ou seja, com a sua família. É reunido ao redor da mesa que o judeu escuta sua mãe começando a rezar as orações de agradecimento que começam dizendo “Bendito seja Deus…”, enquanto acende o candelabro de 7 velas e espera para comer o cordeiro assado na páscoa. Jesus certamente viveu isso com sua família no pequeno vilarejo de Nazaré.

O Evangelho de Marcos resgata uma tradição muito enraizada no cristianismo primitivo: a reunião nas casas. Próximo do ano 70 d.C., os cristãos foram expulsos das sinagogas e as casas tornaram-se seu lugar de reunião oficial. Ali, a fé era celebrada na liturgia e vivida de maneira concreta nas partilhas, na ajuda mútua e na caridade gratuita – não havia necessitados entre eles. Por isso, Marcos insiste que, para fazer parte da nova família de Jesus, ou seja, de seus discípulos, é preciso “estar dentro da casa” (Mc 3,31-35). É em uma casa que os seguidores de Jesus encontram o amor misericordioso de Deus derramado à sogra de Pedro (Mc 1,29-31), à um paralítico descido do teto (Mc 2,1-12) e é em sua própria casa que as multidões buscam Jesus (Mc 3,20). O ministério de Jesus é feito também nas casas!

Além do mais, a Bíblia também mostra a importância do comer e beber juntos. É um sinal de unidade e afeto, que resgata o sentimento amoroso de Deus por nós. Jesus participa de 10 refeições no Evangelho de Lucas, que são um momento especial de ensino sobre o que é o Reino de Deus! Dessa forma, a mesa não é só lugar de acalmar o estômago, mas também o momento em que toda a família pode agradecer a Deus porque colhem o fruto de seu trabalho, alimentando assim a fé de que Deus providencia todas as coisas para aqueles que são seus. Estar à mesa com as pessoas importantes para nós é uma oportunidade para diálogo sincero, partilha de vida e verdadeira demonstração de amor.

 

Viva uma experiência diferente neste Natal

 

No Natal, muitos de nós celebramos o Amor feito homem em nossas comunidades e, então, vamos às nossas casas, para estar à mesa com as pessoas que são importantes para nós. Quando estiver com sua família nesse ano, viva uma experiência diferente! Muito além dos presentes e das conversas do dia a dia, deixe que Cristo renasça em sua casa. Aproveite que estão todos reunidos à mesa com o coração no clima do nascimento de Jesus e, além da comida em comum, faça algumas atividades que preparem o berço de sua família para receber Jesus. Aqui vão algumas dicas:

 

  • Além dos enfeites típicos de Natal, coloque também uma frase bíblica ou um versículo, como uma proposta de vida para o ano que segue. Você pode retirar essa frase de um dos chamados “evangelhos da infância” (Mt 1–2; Lc 1–2). Ou então, cada membro da família pode colocar uma palavra ou expressão que reflita o que precisam viver para 2018.
  • Conte alguma coisa bonita que aconteceu no ano! Estamos muito rodeados por notícias negativas, então reconhecer que Deus também nos proporciona viver coisas boas é ótimo.
  • Sempre há palavras de perdão que precisam ser ditas, então, que tal fazer a experiência de abrir um espaço para que alguém peça perdão e dê um abraço carinhoso em quem deseja? Começando por você, não se esqueça!
  • Na correria diária, muitas vezes esquecemos de falar para as pessoas que estão próximas de nós o quanto são importantes. Do contrário, é comum que nos percamos em cobranças e reclamações. Então, vale a pena gastar alguns minutos para alguns elogios, que podem transformar a vida de alguém.
  • Natal é tempo de agradecer… Lembramos que Deus se fez homem e está no meio de nós! Além dos nossos pedidos cotidianos, faça um agradecimento em família pelas bençãos que recebemos todos os dias.
  • Enquanto muitas famílias têm grandes banquetes na ceia de Natal, há outras que passam fome. Não jogue comida fora ou deixe estragar na geladeira. A solidariedade é uma marca do reino de Deus.

 

Quando permitimos que o amor de Jesus seja a marca de nosso Natal – e não o Papai Noel ou os presentes –, construímos uma verdadeira manjedoura para que Cristo nasça em nossa família. Se temos a coragem de sair das nossas celebrações corriqueiras e viver o amor em nossa família, seremos como Zaqueu, que subiu no sicômoro mais alto que encontrou porque queria ver Jesus. O prêmio para esses valentes cristãos só pode ser escutar as mesmas palavras que o Senhor dirigiu a Zaqueu: “Hoje a salvação entrou nesta casa”! (Lc 19,9).

 

Fabrizio Zandonadi Catenassi

Doutorando em Teologia (PUCPR) | Professor de Sagrada Escritura e Coordenador da Pós-Graduação em Teologia Bíblica (Católica SC)

 

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo