Consagração em Curitiba reunirá 500 crianças e adolescentes missionários e suas famílias

consagracao-iam

 

Em maio de 2018, a Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária (IAM) celebra 175 anos de fundação. Para marcar esta data, dioceses de todo o Brasil irão celebrar a 6ª Jornada Nacional da IAM nos dias 26 e 27 de maio, próximo fim de semana.

No sábado, dia 26, haverá uma missa especial para a consagração das crianças e adolescentes da IAM, que será celebrada por Dom Amilton Manoel. Nos últimos anos, a consagração ocorreu em Curitiba por Regiões Episcopais. Em 2018, reunirá todos os participantes da IAM em uma única celebração, às 19h, no Santuário Nossa Senhora de Guadalupe. A Tv Evangelizar irá fazer a transmissão ao vivo para todo o Brasil.

Atualmente, são 40 grupos de IAM em Curitiba. Crianças da Diocese de São José dos Pinhais também irão participar da celebração neste sábado.

 

O que é a IAM?

A Obra da Infância Missionária foi fundada no dia 19 de maio de 1843 em Paris (França). Foi escolhido o nome de “Santa Infância” (hoje Infância e Adolescência Missionária), porque a característica da Obra seria justamente a infância dos países cristãos ajudando a infância dos países pobres de recursos humanos e pobres por não conhecer a pessoa de Jesus Cristo.

A obra da Infância e Adolescência Missionária foi crescendo e se espalhando nos diversos países. Ela propõe às crianças de todas as dioceses do mundo um programa, que tem como fundamento a oração, o sacrifício e gestos de solidariedade concreta: assim, elas podem se tornar evangelizadoras dos seus irmãos.

Os grupos da Infância Missionária são formados por 12 crianças, que, simbolicamente, lembram os Apóstolos, aos quais Jesus confiou a Missão de evangelizar até os confins do mundo (cf. Mt 28,16-20). São crianças e adolescentes de até 14 anos de idade, que atuam como fermento missionário na escola, na família e na comunidade.

Cada grupo escolhe uma criança ou adolescente como coordenador, que anima os encontros e distribui as atividades, com a ajuda de um assessor adulto. Os grupos devem se inserir na pastoral de conjunto da paróquia e diocese e cultivar uma comunicação constante com o pároco, com as coordenações missionárias e com os conselhos de pastoral.

(fonte: pom.org.br)

 

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo