Arquidiocese de Curitiba lança instituto para a formação de vocações adultas

ide

 

A Arquidiocese de Curitiba está com um novo projeto: um instituto destinado à formação de homens entre 28 e 48 anos para o diaconato permanente e o presbitério. O IDE (Instituto Discípulos de Emaús) quer oferecer um modelo de formação diferente do tradicional, sem necessidade de residência no seminário, para pessoas que já conquistaram sua independência e maturidade.

A ideia para o IDE surgiu do número crescente de pessoas mais velhas que procuram a Pastoral Vocacional buscando uma orientação para o seu discernimento. Como não seria conveniente encaminhá-los aos seminários, foi necessário pensar em um novo modelo.

“No processo tradicional, este candidato desanima, porque vai se formar com pessoas bem mais jovens que ele. Nós queremos tentar novas propostas de formação presbiteral para a Igreja”, explica o Pe. Roberto Nentwig, reitor do Instituto Discípulos de Emaús.

O Instituto pretende começar a funcionar em 2019, propondo quatro anos de formação para o diaconato permanente e seis anos para o presbitério, sendo dois deles com residência em uma paróquia. O IDE será uma reformulação da antiga Escola Diaconal São Filipe, aproveitando-se de sua estrutura. Como a Escola Diaconal, também funcionará nas dependências do Seminário Filosófico Bom Pastor, no Prédio do Seminário São José.

Durante os quatro anos, os candidatos participarão de, aproximadamente, 20 finais de semana no Instituto ao ano. Eles deverão também, ao mesmo tempo, realizar a sua formação teológica e filosófica fora do instituto. Para isso, poderão fazer cursos à distância (EAD), sem a necessidade de uma formação presencial.

O diferencial do Instituto é o acompanhamento personalizado. Pe. Fabiano Dias Pinto, assessor do Instituto, destaca: “A Igreja precisa cuidar também dessas vocações maduras, essas vocações que alguns chamam de ‘operários da última hora’. Eles também são operários da messe do Senhor”.

 

Contatos:

ideacompanhamento@gmail.com – Pe. Matthias Ham

(41) 99640-7073

 

Veja a explicação completa no vídeo produzido pelo Regional Sul II da CNBB: