Pastoral Pré-Judiciária Canônica em estruturação na Arquidiocese de Curitiba

Atendendo pedido do Papa Francisco ao promulgar a reforma dos processos matrimoniais, está em estruturação a Pastoral Pré-Judiciária na Arquidiocese de Curitiba, com o objetivo de trabalhar a evangelização e o engajamento comunitário de quem busca nulidade matrimonial. Na carta a seguir, a equipe central desta nova pastoral apresenta o que já foi realizado e traz esclarecimentos.

CARTA

logo-arquidiocese

CONHEÇA O QUE JÁ FOI REALIZADO NA NOVA PASTORAL PRÉ-JUDICIÁRIA CANÔNICA NA ARQUIDIOCESE DE CURITIBA

O Papa Francisco, ao Promulgar a Reforma dos Processos Matrimoniais, pediu a realização de um Serviço de Acompanhamento Pastoral prévio para as famílias em dificuldade e não apenas um Serviço Jurídico Canônico no Tribunal Eclesiástico.

A proposta da Igreja de Curitiba é de um Serviço de Acompanhamento Canônico – Pastoral de pessoas separadas/divorciadas em linha catecumenal. Busca-se assim a evangelização e o engajamento comunitário de quem procura a verificação de Nulidade Matrimonial.

Especificamente na Arquidiocese de Curitiba, na Assembleia do Clero de setembro de 2017, o arcebispo Dom José Antônio Peruzzo pediu ao Padre Fabiano Dias Pinto, recém chegado de Roma, que falasse aos padres sobre a “Pastoral Pré-Judiciária”. Ao ver que não houve objeções, mas valiosas sugestões dos padres para que tal serviço fosse iniciado, o arcebispo criou uma equipe e fez uma proposta de organizar tal pastoral em linha catecumenal, seguindo os passos que, por exemplo, são propostos para a catequese na Igreja do Brasil.

Elaborado o itinerário, foi nomeado um casal coordenador com larga e indiscutível experiência na atuação com a Pastoral Familiar, Janete e Afonso Schiontek, e formada ainda uma equipe central com o coordenador arquidiocesano da Ação Evangelizadora, Padre Alexsander Cordeiro Lopes, e o coordenador arquidiocesano de Catequese, Padre Luciano Tokarski. Ainda compõem a equipe: o casal secretário, Cleo e Carlos Wytkoski; o Frei Marcelo Neves, OP, doutor em Direito Canônico que foi durante anos professor no Angelicum em Roma; o Sr. Ademir Muraro, teólogo; e o Padre Fabiano Dias Pinto, canonista, como assessor eclesiástico.

Uma vez visitados os setores pastorais da arquidiocese e tendo sido acolhidas dúvidas e sugestões de todos os padres que participam das reuniões nos 15 setores quanto ao itinerário proposto, os párocos foram convidados a enviar lideranças interessadas para formações.

O objetivo das formações quinzenais realizadas entre setembro e dezembro de 2017 foi poder melhor conhecer as lideranças enviadas pelos párocos, para então poder iniciar um trabalho efetivo nos setores, vendo com quem contar, quais aptidões e anseios e, por fim,  organizar um esquema formativo.

Diante de alguns questionamentos surgidos à arquidiocese, seguem-se esclarecimentos:

1. As formações foram nas terças-feiras à noite para favorecer a participação. São 15 os setores na arquidiocese e, após colhidas as opiniões, ficou a terça à noite como o dia e horário mais viável. Trata-se de uma Pastoral nova, em construção, e muitos dos agentes visados tem compromissos pastorais aos sábados e domingos;

2. Hoje em dia, com a mobilidade, o critério de longe não é tão absoluto. A realização no Seminário foi uma sugestão dos bispos porque:

a) é frutuoso que os leigos estejam no espaço formativo onde se preparam os padres do futuro;

b) no Seminário de Orleans é que se realiza a Escola Diaconal (IDE) e para esta nova Pastoral pretende-se o envolvimento dos diáconos permanentes;

c) não há custos no espaço utilizado e também há estacionamento suficiente e seguro;

d) a média de participação esteve em torno de 200 pessoas e era necessário espaço adequado, com auditório e estacionamento para esta quantidade de participantes;

e) os seminaristas se envolveram na logística, acolhida e participação;

f) o espaço propicia não apenas a formação, mas também o lanche e convivência, uma vez que muitas pessoas vão direto do trabalho para lá!

Depois destes encontros formativos já foram nomeados os 15 coordenadores que, com seus agentes, iniciarão o trabalho nas Paróquias Referenciais dos Setores.

A partir de fevereiro de 2019 começam as formações para os novos agentes e a nova etapa formativa para os que já participaram em 2018 e iniciarão os trabalhos nos Centros de Atendimento.

O apresentado acima ajuda a sanar dúvidas e questionamentos. Esta nova Pastoral está sendo construída e não é algo “de cima pra baixo”. É um processo.

Os membros da Equipe Central estão à disposição para eventuais esclarecimentos pessoalmente, inclusive com a possibilidade de agendar visitas às Paróquias.

Obrigado aos que manifestaram interesse e questionamentos pela cooperação prestada.
Em um segundo momento, com maior estruturação, será possível realizar as formações e reuniões em âmbito setorial, facilitando a mobilidade, evitando deslocamentos e com mais horários.

Desejamos um bom Advento e um Natal rico de graças. Todos trabalhamos para que Jesus nasça no coração das pessoas.

Saudações de toda a Equipe Central.

Padre Fabiano Dias Pinto
Assessor Eclesiástico

whatsapp-image-2018-12-12-at-11-12-53

whatsapp-image-2018-12-12-at-11-13-02

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo