“Os representantes do povo precisam estar sensibilizados para as questões sociais”, diz Dom Francisco Cota aos deputados na ALEP

Dom Francisco Cota. Foto: Leandro Corsi da Silva
Dom Francisco Cota Oliveira. Foto: Andrea Adélio

O tema “Fraternidade e Políticas Públicas” foi abordado na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Paraná na última segunda-feira (11). Dom Francisco Cota Oliveira, bispo auxiliar de Curitiba e referencial para a Dimensão Social na Arquidiocese, falou aos deputados estaduais e demais presentes a respeito do tema da Campanha da Fraternidade 2019. O convite para a fala do bispo partiu do deputado Evandro Araújo (PSC), que ressaltou o papel da casa em estabelecer uma relação aberta e de diálogo com os organismos da sociedade civil.

Em sua fala Dom Francisco agradeceu a oportunidade e destacou que a sua presença na tribuna do plenário oportuniza ampliar a divulgação do tema. De acordo com ele, isso significa que a Igreja está sendo ouvida na proposta que ela faz em benefício do bem comum na intenção de assegurar os serviços públicos de direito da população. Enfatizou aos deputados o pedido por maior atenção e sensibilidade às questões sociais: “Nossa população tem diversas necessidades, tem direitos constitucionais assegurados, e precisa de serviço público de qualidade”, afirmou o bispo, comentando alguns temas urgentes que precisam de atenção do poder legislativo.

Entre os temas, solicitou atenção especial às pessoas em situação de rua, destacando que em Curitiba há cerca de 3 mil pessoas que carecem, com urgência, de políticas públicas capazes de oferecer, além de abrigo, também um trabalho digno para elas. O prelado lembrou ainda do crescente aumento do número de idosos que cada vez mais necessitam de serviços públicos adequados e à altura de suas demandas. Uma atenção especial às políticas públicas relacionadas ao meio ambiente também foi assunto abordado pelo bispo que disse ter observado a aprovação de leis danosas ao meio ambiente e por consequência à saúde da população.

“Como responsável pela Dimensão Social da Arquidiocese de Curitiba e também pela Pastoral Carcerária no Estado do Paraná, gostaria de pedir que esta Casa Legislativa olhasse com mais atenção às alternativas de encarceramento humanizados. Temos o visto o uso de containers como meio de encarceramento. A privação de liberdade de uma pessoa não significa submetê-la a condições sub humanas,” finalizou ele.

A Campanha da Fraternidade foi aberta nacionalmente na última Quarta-feira de Cinzas e tem seu período mais intenso durante a Quaresma. Paróquias, comunidades e movimentos pastorais são incentivados a ver, analisar e criar ações que levem os fiéis a refletirem e a se comprometerem com participação cidadã nas Políticas Públicas por meio de gestos locais.

Confira a sessão com a fala de Dom Francisco Cota na íntegra:
(Encerramento: 18:55)



Audiência aberta ao público:

Nesta quarta-feira, 13 de março, será realizada Audiência Pública sobre o tema da Campanha da Fraternidade 2019 no plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná. A proposição é do dep. Professor Lemos. A Audiência Pública será às 18h30.

* texto produzido com informações de deputadoevandroaraujo.com.br.