Mesa Fraterna: compromisso com a vida

Pe. Eguione Nogueira Ricardo
Assessor da Pastoral do Povo de Rua

Desde o início da pandemia do COVID-19, a Igreja Católica tem sido um farol de fé, esperança e caridade em meio às consequências dessa crise mundial. A sua longa história está permeada de iniciativas que mostram o compromisso com a vida, sobretudo dos mais vulneráveis.

Nesse sentido, respondendo ao mandato de Jesus: “dai-lhes vós mesmos de comer” (Lc 9,13), no dia 19 de março de 2020, dia de São José, a Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de Curitiba teve uma reunião com Dom Francisco Cota, bispo auxiliar de Curitiba, e uma representante da Igreja Bom Jesus dos Perdões para tratar sobre a realidade das pessoas em situação de vulnerabilidade social e de rua nesse tempo de pandemia. O objetivo foi pensar uma ação que pudesse atender de modo contínuo e eficaz durante o tempo da pandemia esses nossos irmãos e irmãs que, em condições normais, estão invisíveis ou são uma presença incômoda em muitos setores da sociedade. Não poderíamos deixá-los esquecidos nesse momento de crise.

A ação foi pensada para iniciar na Igreja Bom Jesus dos Perdões, dando continuidade ao “Chá Fraterno” dos Franciscanos e, ao mesmo tempo, otimizando esse trabalho que acontece há muitos anos. Para isso, pedimos doações de roupas, materiais de higiene, alimentos para o lanche diário e ou ajuda em dinheiro, via depósito bancário, em uma conta que a Mitra da Arquidiocese de Curitiba disponibilizou especificamente para esse fim.

No dia 27 de março, com a rápida resposta em doações e inscrições para o voluntariado, com mais de 100 inscritos, tivemos início à ação nas dependências da Igreja Bom Jesus, com a entrega de lanches diários, de segunda a sábado, roupas e kits de higiene alguns dias da semana.

Desde o dia 13 de abril, em diálogo com a Ação Social do Paraná e a Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, a entrega do lanche foi transferida para o Restaurante Popular, localizado na Rua da Cidadania da Praça Rui Barbosa. Com isso, os nossos comensais adquiriram o direito de higienizar as mãos, sentar-se à mesa para comer e utilizar os sanitários. Desde o dia 18 de abril, os Vicentinos, através do projeto MAKON, que existe há vários anos, estão distribuindo 300 marmitas uma vez por semana. Esse reforço permite que o atendimento agora seja feito todos os dias da semana.

Ao completar o primeiro mês de início das atividades, apresentamos os dados como forma de prestação de contas e agradecimento pelo empenho de todos os que estão direta ou indiretamente envolvidos nesse projeto. Foram doados 35 mil reais na conta da Arquidiocese. Com esse dinheiro e as doações em insumos, realizamos 8.000 atendimentos em um mês, garantindo, em média, ao menos uma refeição diária para 260 irmãos e irmãs em situação de vulnerabilidade social e de rua. Além disso, as doações que têm chegado, pelo intermédio da Dimensão Social da Arquidiocese de Curitiba, permitiram a distribuição de 5 mil quilos de mantimentos para 8 paróquias em bairros de risco social, 3 asilos, 2 ONGs e 1 obra social. Nossos “cinco pães e dois peixes” apresentados ao Senhor têm se multiplicado em abundância nas mãos de todos os envolvidos pelo compromisso de uma Igreja samaritana, do cuidado com a vida.

Vemos consolidar esse trabalho com o empenho de muitas pessoas através de diversas formas de ajuda, sobretudo com as doações e a dedicação dos voluntários todos os dias da semana na preparação, organização e entrega do lanche, roupas e kits de higiene. A Vida Religiosa Consagrada, que sempre foi sinal profético da Igreja no mundo, através de vários Institutos Religiosos, tais como Franciscanos, Irmãs de São José de Chamberry, Franciscanas da Sagrada Família, Vicentinos, Claretianos, Ressurreicionistas, Toca de Assis e Camilianos, tem sido uma presença importante nesse
momento.

Muitas pessoas, de modo individual ou coletivo, têm contribuído para que o atendimento aos necessitados seja contínuo: confecção de máscaras, campanhas de arrecadação de roupas e alimentos nos condomínios e outras ajudas pontuais. Além disso, novos parceiros entraram em diálogo conosco para fortalecer esse trabalho: a Associação Comercial do Paraná (ACP), ARBITAC (Câmara de Mediação e Arbitragem) e o Conselho de Jovens Empresários (CJE) estão arrecadando recursos para ajudar o comércio local e fornecer marmitas e alimentos aos necessitados; o Distrito 1340 e Gentlemen Moto Grupo estão organizando a arrecadação de alimentos com apoio de outros parceiros para fornecer marmitas nos domingos do mês de maio.

Ao completar um mês, a ação junto aos necessitados ganha um nome, “Mesa Fraterna”, como marca da identidade que tem configurado o trabalho de tantos homens e mulheres, muitos deles anônimos, que viram, sentiram compaixão e decidiram cuidar para que todos tenham ao menos uma refeição diária.

 

Ações da Mesa Fraterna

 

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo