Corpus Christi de muita emoção em Curitiba

O dia foi marcado em Curitiba pela fé na superação das dificuldades frente ao coronavírus e pela solidariedade e compaixão aos que sofrem os efeitos da pandemia
img_9761

Em Curitiba, os católicos não precisaram sair de casa para unirem-se em oração pelo bem de todos, em especial, pela saúde da humanidade. A celebração do Corpus Christi foi transmitida por redes de TV, Rádios e redes sociais, sem a costumeira multidão em frente a Catedral, sem os tapetes e sem a procissão com milhares de pessoas nas ruas. De casa, milhares de pessoas em todo o Brasil acompanharam, rezaram e se emocionaram muito com a missa e com a presença do Santíssimo em hospitais de Curitiba.

“Nunca antes celebramos o Corpus Christi em confinamento. Mas somos chamados à corresponsabilidade que o momento nos pede”, comentou o arcebispo de Curitiba, Dom José Antonio Peruzzo, sobre a singularidade da solenidade da Eucaristia deste ano. Ele complementou: “Nossa procissão impressionava em anos anteriores pela grande quantidade de pessoas reunidas, mas nossa responsabilidade nos chama a ajudar a nossa gente a continuar sonhando, tendo esperança e fé mesmo em situações tão restritivas. A pandemia vai passar”.

img_9438
A programação em Curitiba contou com missas em diversas paróquias na parte da manhã. No período da tarde, a Santa Missa de Corpus Christi presidida pelo arcebispo foi celebrada na Catedral, às 14h, e transmitida ao vivo pela TV Evangelizar, retransmitida pela TV Paraná Turismo e redes sociais, e pelas rádios Evangelizar e Canção Nova. Representavam presencialmente o povo da Arquidiocese os padres coordenadores de setores, coordenadores de comissões pastorais da Igreja local e autoridades.

Após a missa, ao invés de procissão a pé pelos tapetes, o Santíssimo Sacramento foi conduzido pelos bispos a 13 hospitais de Curitiba, levando a presença de Jesus nos locais que simbolizam o enfrentamento à pandemia do coronavírus. Enquanto o carro com o Santíssimo percorria o caminho, o padre Reginaldo Manzotti conduzia a programação nos meios de comunicação.

Todos que participaram da celebração em suas casas foram convidados à reflexão e à oração diante do momento de muitas preocupações e sofrimento de muitas pessoas vivido atualmente: “Foi preciso que o vírus se apresentasse para percebêssemos que não somos onipotentes e enxergássemos nossas fragilidades. Ao percebermo-nos fracos, percebemos melhor a presença do outro e redescobrimos a importância da experiência comunitária que confere sentido à vida. É hora de olharmos para o outro”, refletiu Dom Peruzzo.

img_9751
A escolha por levar a presença de Cristo aos hospitais também foi comentada por ele: “O vírus pode alcançar a todos nós, mas nos hospitais torna-se mais perceptível, pois são ambientes que interpelam-nos à fragilidade humana que nestes dias alcança a todos. A ida do Santíssimo a estes lugares revela a solidariedade dos que creem em Jesus aos que estão doentes e aos que cuidam dos doentes”. Além de Dom Peruzzo, acompanharam a procissão os bispos Dom Amilton Manoel e Dom Francisco Cota, o padre Alexsander Cordeiro Lopes, o diácono Sidney Lemes e o cantor Eduardo Filho junto com a banda que conduziu a animação no caminhão de som.

img_9845
Cada chegada do carro com o Santíssimo revelava o momento muito emotivo que vivem as equipes dos hospitais e os familiares de pacientes que se reuniram em frente aos locais visitados. “Foi mesmo uma graça receber a visita de Jesus nesse momento tão difícil e doloroso. Temos a plena certeza que é Ele que nos ilumina e nos dá coragem a enfrentarmos todas as batalhas, em especial agora”, comentou a irmã Lourdes Nogueira ao receber a visita no Hospital Pequeno Príncipe. O hospital preparou um pequeno altar na calçada, realizando antes da chegada uma celebração da palavra no local.

Em todos hospitais a visita do Santíssimo proporcionou muita emoção. Alguns prepararam altares para a chegada e até tapete, como o Hospital Nossa Senhora da Graças. Em todos o povo se colocou a adorar o Santíssimo e a orar junto. “Foi uma bênção muito grande sentir a presença de Jesus e em sua presença rezarmos pelos que estão doentes aqui no hospital”, comentou uma das que acompanharam a bênção em frente ao Hospital Cajuru, Tereza Cartaxo. A bênção final ao Santíssimo foi realizada em frente à Catedral.

Hospitais visitados: Hospital Pilar; Hospital Nossa Senhora das Graças; Hospital Evangélico; Hospital do Exército; Hospital Cruz Vermelha; Hospital Santa Cruz; Hospital São Vicente; Hospital Pequeno Príncipe; Hospital Cajuru e Hospital Marcelino Champagnat; Santa Casa de Curitiba. Hospital das Clínicas. Também houve uma bênção a Curitiba em frente à Prefeitura, ao Palácio Iguaçu e à Assembleia Legislativa.

Bispos Auxiliares: Dom Francisco Cota e Dom Amilton Manoel, cp, foram homenageados ao final da missa pela dedicação que tiveram em suas missões na Arquidiocese de Curitiba. Dom Amilton foi nomeado em 6 de maio bispo de Guarapuava (PR) e Dom Francisco Cota foi nomeado em 10 de junho bispo de Sete Lagoas (MG). Ambos estiveram junto com Dom Peruzzo no carro aberto neste Corpus Christi, levando o Santíssimo para as bênçãos nos hospitais.

 

CONFIRA AQUI A ÍNTEGRA DA TRANSMISSÃO DO CORPUS CHRISTI CURITIBA 2020, REALIZADA PELA TV EVANGELIZAR

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo