O nascimento da Orquestra Arquidiocesana Luz dos Pinhais

Artigo por: Eduardo Filho, José Luis Manrique e Renato Angelo

Todos os anos, em agosto, refletimos e celebramos de forma mais intensa a integral essência corpórea da Igreja (I Coríntios 12,12): todos nós batizados somos chamados a exercer evangelizadora vocação, seja ela sacerdotal, diaconal, religiosa, familiar ou leiga. Jesus Cristo encabeça sua Igreja e a rege, pela ação do Espírito Santo, em harmonia rítmica suave, para a implantação do Reino de Deus.

O Conselho de Leigos da Arquidiocese de Curitiba, assumindo sua vocação de ser “sal da Terra e luz do mundo” (Mateus 5: 13-14), busca com alegria semear o Reino além do perímetro eclesial. Um dos frutos de seu projeto evangelizador germinou em agosto de 2019, por meio de ações de sua Rede de Músicos, com o lançamento do Coro Arquidiocesano Luz dos Pinhais, que acolhe cantores católicos de Curitiba e região.

Este ano, também no mês vocacional, a Rede de Músicos teve a honra de anunciar o lançamento da Orquestra Arquidiocesana Luz dos Pinhais. Em épocas de afastamento social, a orquestra mostrou pela primeira vez sua dimensão harmoniosa no dia 28/08/2020, através do vídeo musical “Louvarei a Deus” (Taizé) produzido sob a batuta do Maestro José Luis Manrique.

O grupo nasceu no Santuário Santa Rita de Cássia (Hauer, Curitiba) com apenas dois instrumentistas de sopro (Luiz Carlos Serenato no sax tenor e Leticia B. Hillebrant na trompa), acompanhados por percussão, piano e coro, com a regência do Maestro José, na Celebração da Paixão do Senhor na sexta-feira Santa de 2019. Entre as Lamentações de Jeremias e outras músicas apropriadas para o momento, foi marcante para o grupo receber no final da celebração uma pessoa da comunidade no espaço musical derramando lágrimas e agradecendo a profunda emoção experimentada no momento ritual.

 

Celebração da Paixão do Senhor no Santuário Santa Rita de Cássia do Hauer Sexta-feira Santa 2019. Foto: Aneide Hillebrant.
Celebração da Paixão do Senhor no Santuário Santa Rita de Cássia do Hauer
Sexta-feira Santa 2019. Foto: Aneide Hillebrant.

Diante dessa experiência marcante, a paroquiana Aneide Hillebrant, mãe da Letícia, convidou para participar do grupo alguns colegas de sua filha instrumentista, jovens católicos integrantes da Banda de Música do Colégio da Polícia Militar do Paraná, sob regência do Maestro 2° Tenente Elizeu da Silva. Em sintonia, a Pastoral de Catequese indicou algumas crianças que tocavam violino. Por outro lado, contatos na Mitra Arquidiocesana indicaram a clarinetista Daniela de Mello, que posteriormente convidaria outros colegas para aumentar o grupo. Assim, depois de algumas outras celebrações litúrgicas, o conjunto musical encerrou o ano de 2019 participando da Cantata Ecumênica de Natal e da Missa de Natal do Santuário.

Celebração de Natal com o pároco/reitor Pe. Carlos Alberto Rodrigues, scj (Pe. Beto) Santuário Santa Rita de Cássia do Hauer – 2019. Foto: Pascom SRC.
Celebração de Natal com o pároco/reitor Pe. Carlos Alberto Rodrigues, scj (Pe. Beto)
Santuário Santa Rita de Cássia do Hauer – 2019. Foto: Pascom SRC.

O Espírito continuou soprando e o apostolado pediu um objetivo maior: aumentar o raio de ação missionário e assumir a bela e santa responsabilidade de constituir a Orquestra Arquidiocesana Luz dos Pinhais, para em comunhão com o Coro Arquidiocesano, agraciar nossa Igreja e sociedade com os refinados aspectos transcendentes da arte musical, seja ela sacra, erudita ou popular, sempre executada com muito esmero. Embora o planejamento 2020 não foi realizado como estava previsto para o Coro e a Orquestra por motivo da pandemia, os meios virtuais possibilitaram que o projeto seja apresentado à comunidade.

Por outro lado, sabemos que esta história aconteceu em paralelo a outras iniciativas. Ainda durante o período preparatório, para a Jornada Mundial da Juventude, Curitiba protagonizou a realização de uma Missa Campal, com a recepção dos ícones da JMJ, onde a Orquestra da PUCPR, Músicos Voluntários (Diversas Paróquias), Coral Champagnat e Coral das Comunidades (Iniciado), se uniram para celebrar este momento singular. Esta expressão, de fato, contribui para continuidade no futuro Coral das Comunidades que se transformou no Coro Arquidiocesano e a efervescência para a futura criação de uma orquestra católica.

Ainda em tempo tivemos diversas iniciativas com Maestrina Meri Paese, Maestro e Trompetista Professor Doutor Jorge Scheffer e o Maestro e Violinista Professor Doutor Guilherme Romanelli (violinista). Estes dois últimos tiveram atividades musicais e orquestrais nas paróquias Nossa Senhora de Salete e Santa Efigênia, por aproximadamente 10 anos. Por outro lado, algumas expressões como a Schola Cantorum de Curitiba, a Criação do Coral do Bem e Orquestra que sempre acompanharam na execução música pastoral no Santuário Nossa Senhora do Carmo e a preparação de Coral e Orquestra na Igreja Santo Antônio do Boa Vista, incentivaram cada vez mais a criação da Orquestra Católica.

Concerto do Bem, na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, com a participação da Schola Cantorum de Curitiba (28/11/2017). Foto: Rosana Faria.
Concerto do Bem, na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, com a participação da Schola Cantorum de Curitiba (28/11/2017). Foto: Rosana Faria.

Outras realizações importantes foram as junções realizadas em Coro e Orquestra durante a realização dos Corpus Christi de Curitiba, em que, a expressão de participação do Coro e Orquestra possibilitaram a integração e a participação dos músicos e musicistas das Comunidades e Paróquias de Curitiba e Região Metropolitana.

Missa Solene de Corpus Christi 2019, em Curitiba. Foto: Arquivo da Mitra Arquidiocesana
Missa Solene de Corpus Christi 2019, em Curitiba. Foto: Arquivo da Mitra Arquidiocesana

Todas estas experiências contribuíram e aqueceram o desejo da expansão instrumental dentro das nossas comunidades, permitindo “evocar o indizível do mistério de Deus”¹ pela linguagem musical orquestral. O teólogo Hans Urs von Balthasar aponta que: “o mundo assemelha-se a uma grande orquestra” que “tem de ser necessariamente pluralista para que a riqueza da totalidade possa ser desenvolvida”, enquanto “a unidade da composição vem de Deus”². Assim, além da própria beleza resultante da prática, a vivência orquestral possibilita experiências enriquecedoras aos participantes como alegoria do mundo no qual vivemos e somos chamados a ser Igreja.

Para aprofundar sobre a atuação pastoral da Orquestra nas comunidades, o Coral e Orquestra em conjunto com a Rede de Músicos estão preparando uma live dia 13 de outubro às 19h30 intitulada: “Instrumentos musicais a serviço da liturgia”, transmitida pela página Facebook do Conselho de Leigos. O evento contará com a presença do Maestro José e os convidados: Prof. Dr. Márcio Antônio de Almeida (Coordenador da Pós-graduação em Música Litúrgica da UNISAL-SP) e Dudu Lorenzetti (Missão Tabor-RS).

A coordenação da Orquestra está planejando os próximos passos dentro do que for possível na atual conjuntura. Os músicos que tenham interesse em fazer parte do grupo musical podem entrar em contato com o maestro José Luis Marinque pelo e-mail: joseluismy@gmail.com. Finalizamos com as palavras de São João Paulo II: “Que as vossas múltiplas sendas, artistas do mundo, possam conduzir todas àquele Oceano infinito de beleza, onde o assombro se converte em admiração, inebriamento, alegria inexprimível”³. Que o Espírito Criador continue soprando na sua Igreja.

 


1 – ASSEMBLEIA PLENÁRIA DOS BISPOS da CIDADE DO VATICANO. Via Pulchritudinis: o caminho da beleza. São Paulo: Edições Loyola, 2007, p. 34.
2- BALTHASAR, Hans Urs von. A verdade é sinfônica: aspectos do pluralismo cristão. São Paulo: Paulus, 2016, p. 5-6.
3 – JOÃO PAULO II. Carta do Papa João Paulo II aos artistas. Disponível em: <https://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/letters/1999/documents/hf_jp-ii_let_23041999_artists.html>. Acesso em: 31 de agosto de 2020.

 

 

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo