Pastoral da Educação pede diálogo entre professores e autoridades do estado

A Pastoral da Educação da Arquidiocese de Curitiba emitiu nesta sexta-feira (20 de novembro) um pronunciamento oficial a respeito do impasse entre professores da rede estadual de ensino e o governo do estado do Paraná. Desde a última quarta-feira, 18, um grupo de professores ocupa a sede da Assembleia Legislativa do estado, pedindo apoio dos deputados às suas causas. Alguns, inclusive, estão em greve de fome. O protesto pede a revogação do edital que prevê a contratação de professores temporários por meio de Processo Seletivo Simplificado (PSS).

No pronunciamento, o coordenador da Pastoral da Educação da Arquidiocese de Curitiba, diácono Edilson da Costa, solidariza-se com os professores, mas clama que o diálogo entre as partes esteja acima de qualquer ideologia. Acompanhe a íntegra do documento:

 

 

“Nunca, como agora, houve necessidade de unir esforços numa ampla aliança educativa para formar pessoas maduras, capazes de superar fragmentações e contrastes e reconstruir o tecido das relações em ordem a uma humanidade mais fraterna” (Papa Francisco, para o lançamento do Pacto Educativo, setembro de 2019).

 

A Pastoral da Educação da Arquidiocese de Curitiba tem como objetivo promover, articular e organizar ações evangelizadoras no mundo da Educação, com a finalidade de ser sinal do Reino de Deus e de construir um ser humano fraterno, livre, consciente, comprometido e ético.

Diante da situação vivida nesses dias, onde professores reunidos junto ao Palácio Iguaçu (Curitiba/PR), estando alguns em greve de fome, questionam o modo de seleção do Processo Seletivo Simplificado (PSS), a Pastoral da Educação conclama ao diálogo com os educadores, o Senhor Secretário de Estado da Educação e o Senhor Governador do Estado do Paraná, diálogo este que deixe de lado quaisquer ideologias, ou interesse que não seja pelo entendimento. E que, seguindo o ensinamento de Jesus, nosso Mestre e Senhor, sejam ouvidos e valorizados os educadores na busca de caminhos para a conciliação.

Professores, esta Pastoral solidariza-se com sua causa e suas angústias, acredita no diálogo e reza para que suas reivindicações sejam atendidas.

 

Curitiba, 20 de novembro de 2020

 

 

Diác. Edilson da Costa

Coordenador da Pastoral da Educação – Arquidiocese de Curitiba

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo