6 de janeiro – Você sabe que dia é hoje?

Reportagem extraída de http://curitibadegraca.com.br – texto de Kristiane Rothstein)

Os entrevistados sugerem que a gratidão começa sobre um novo olhar sobre a vida. Foto: Kristiane Rothstein
Os entrevistados sugerem que a gratidão começa sobre um novo olhar sobre a vida. Foto: Kristiane Rothstein

Não adiantaram as sete ondas, as sementes de romã e uva, a lentilha, o amarelo ou o branco nas vestimentas na passagem do dia 31 para o 1º. O ano de 2020 mal iniciara e foi diluído em uma pandemia anunciada no mundo em 11 de março, 14 dias após o Carnaval aqui no Brasil. O brasileiro ensaiava os primeiros planos para o ano quando o estado de calamidade pública foi decretado, em 20 de março.

Hoje, “Dia da Gratidão”, sexto dia de 2021, mas ainda com problemas do ano anterior e mais acentuados – quase 200 mil mortos, a moeda mais desvalorizada no mundo frente ao dólar, incertezas sobre a chegada de uma vacina contra a Covid-19, desemprego histórico que bate à porta dos 15 milhões de desempregados, estar longe de amigos e familiares para minimizar o risco de contrair ou passar um vírus de alta mortalidade, – ainda é possível arranjar um motivo para ser grato?

Para a instrutora de Kundalini Yoga pelo KRI (Kundalini Research Institute), pós-graduada em Yoga pela FIES e terapeuta holística, Scheilla Espíndula, da Guru Práticas Saudáveis, aqui de Curitiba, é preciso mudar o olhar sobre os acontecimentos e sempre é possível encontrar algo positivo em meios ao caos. “É um momento para fortalecer os laços, olhar ao seu redor e repensar os seus lares, seus espaços, seus consumos, sua rotinha, certamente muitos conseguiram aprender coisas novas e isso é positivo para a transformação de suas vidas”, considera.

A escritora e terapeuta Hávini Sá, no livro “O Poder dos Mantras: Descubra como ativar o poder infinito que existe em você”, da Luz da Serra Editora, pós-graduada em Psicologia Positiva e Bem-Estar, conta que passou a estudar os mantras após uma crise de pânico. Dois anos depois, trocou um emprego de alto escalão em uma grande empresa e começou a ensinar as técnicas que ela diz que salvaram sua vida.

“Eu consegui tudo o que sonhava. Saúde, paz, tranquilidade, abundância e uma mente muito próspera. Mantras positivos em doses diárias podem realizar essa mesma transformação em você. É simples mudar os pensamentos. Fácil aceitar suas fraquezas. É possível viver em paz. É simples ser próspero e abundante se você tiver a ferramenta certa para te guiar”, diz em seu livro e acredita que os mantras servem para uma jornada de autora, tendo o “pensar positivamente” como uma importante ferramenta.

Scheilla também sugere mantras, como o Hoponopono (“Sinto muito, me perdoe, eu te amo, sou grato”). Mas, ela explica que ser grato não tem relação com um discurso de pensamento positivo alienante. “O discurso que é tudo lindo, ‘vou agradecer tudo’, não é bem assim. Ser grato não é ser alienado, mas sim, enxergar o que está dentro, inclusive as sombras, e entender que tudo isso faz parte. Aí, sim, agradecer pelos aprendizados. A pandemia trouxe reflexão, mostrou a importância dos que estão por perto, os familiares, amigos, os filhos”, salienta.

dia da gratidão
Segundo Scheilla Espíndula, a ioga é uma ferramenta para se libertar do sofrimento, que vem da ignorância de não conhecermos a nossa verdadeira identidade. Foto: Reprodução/YouTube

Ela destaca ainda que negar as emoções não é um bom caminho. “Vivemos um momento bem delicado. Pessoas enlutadas, oferta de emprego que não têm mais…, todos estão sentindo o baque, uma confusão de seus próprios sentimentos. Por isso, é preciso viver esses sentimentos. Ter um momento para chorar, liberar as emoções é fundamental: sair do luto sem vivê-lo pode somatizar e transformar um sentimento em doença.”

A professora de ioga traz um exemplo pessoal para mostrar como é possível agradecer mesmo em momento insólitos. “Quando perdi minha avó agradeci por ter podido estar com ela, viver com ela aqui, mesmo estando muito triste”.

Scheilla orienta que momentos difíceis podem ser uma oportunidade para se aproximar de algumas filosofias de vida, como a própria ioga, que ela segue. “É uma ferramenta para se libertar do sofrimento, que vem da ignorância de não conhecermos a nossa verdadeira identidade. Trata-se da união da consciência plena e plena comunhão com o todo”, diz.

Os Reis Magos e a Gratidão

padre Parron, da Ordem Redentorista, lembra que o Dia da Gratidão coincide com o Dia de Reis, data muita celebrada não apenas pelos cristãos, mas no ocidente. “Nesse dia comemora-se a visita dos três reis magos ao menino Jesus. Eles levaram presentes e mostraram sua gratidão porque Deus veio ao mundo por seu filho, Jesus”, explica.

Para ele, a gratidão serve para dar um outro sentido à vida e ensina como praticá-la. “Comece com o propósito de tornar-se mais grato pelas coisas, pela sua vida e, em especial, pela vida das pessoas. Valorize quem está ao seu redor mesmo que seja pelo telefone, pelo whtasapp, pelos meios sociais. E tente ouvir essas pessoas e o sofrimento que cada uma carrega. Quando entendo que posso ser pequeno, mas posso ser grato pela minha existência, a gratidão dá sentido à vida”, enfatiza.

O religioso diz que ouvir o outro e seu sofrimento ajuda a ter um novo olhar sobre a vida. “O que eu posso oferecer para o outro? Um sorriso, às vezes, faz a diferença. Eu posso ouvir, ficar em silêncio, me colocar solidário ao sofrimento daquela pessoa. Assim, parece que o peso da vida fica mais leve. Quando você se coloca em comunhão com aquele que passa por um sentimento de perda, passa a ter mais gratidão, valoriza a vida com muito amor.”

dia da gratidão
Ação solidária SOS Corações, que ocorre na Vila das Torres. Foto: Reprodução/Facebook Padre Parron

Como prática, ele destaca que a solidariedade é um ótimo exercício e que está ligada à gratidão. “No SOS Corações, que temos na Avenida das Torres e já atendeu milhares de pessoas, ouço depoimentos de voluntários que dizem que: ‘depois que passei a participar do movimento, meu fardo ficou mais leve, passei a ter alegria interior’ ”, conta e destaca: “É preciso perguntar a si mesmo: o que posso oferecer para o outro?”.

Se você quiser praticar a solidariedade, conforme orienta o padre Parron, pode participar da Campanha SOS Corações da Vila da Torres.
O que doar: alimentos não perecíveis e materiais de higiene.
Onde entregar: Rua Guabirotuba 770, Vila Torres – Curitiba
Se preferir fazer doações em dinheiro, pode fazer depósito na conta:
Congregação S. Redentor.
Banco Itaú.
Ag: 0274
C.c. 2773-9
CNPJ: 03.266.137/0001-80.

Se você quer saber mais sobre ioga e meditação, a professora Scheilla Espíndula mantêm um canal no YouTube com essas práticas.

Mantras para acordar
Sugestões do livro “Poder dos Mantras”, de Hávini Sá

Comece o dia agradecendo e praticando os Mantras da Manhã:
1. Essa respiração é uma benção.
2. O dia de hoje está cheio de potencialidades infinitas.
3. Eu começo esta semana, este dia, este momento, novinho em folha e trago o melhor que posso para isso.
4. Hoje eu recebo a todos com um belo sorriso e direi a eles: “Bom dia!”.
5. Eu sou forte, capaz e estou no controle.
6. O Universo tem minha confiança e me apoia em minha missão de alma.
7. Eu escolho fazer o dia de hoje incrivelmente belo.
8. Eu tenho o conhecimento e tomo decisões inteligentes.
9. Faço as escolhas certas o dia todo usando minha sabedoria interior.
10. Estou feliz e contente com a minha vida.
11. Sou grato por este novo dia, por outra chance, um novo começo.
12. Hoje eu invisto minha energia e crio um superplano para o meu futuro.
13. Eu aprecio tudo o que me trouxe até este momento, em que toda mudança é possível.
14. Meu coração está aberto. Minha mente está em paz. Meu corpo está à vontade.
15. Me sinto leve e escolho sentir-me assim pelo resto do dia.

 

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo