I Semana de Artes da Arquidiocese de Curitiba, um itinerário privilegiado para a evangelização

Programação da Semana de Artes, promovida pela Arquidiocese de Curitiba, é destaque no VanticanNews. Veja a íntegra da reportagem publicada:

(Reportagem extraída de http://www.vaticannews.va)

 

A primeira Semana de Artes da Arquidiocese de Curitiba com seu lema “Deus em todas essas coisas, todas as coisas em Deus”, em primeiro lugar nasce da experiência religiosa curitibana, o encontro com Deus das pessoas desta cidade, que por meio da arte, verificaram o que o Conselho Pontifício para a Cultura do Vaticano, em 2006, chamaria de “itinerário privilegiado para a evangelização hoje: o caminho da beleza”, explica o coordenador geral do evento.
Coro e Orquestra Arquidiocesanos Luz dos Pinhais durante a celebração de Corpus Christi, em 2019 (Foto: Patryck Madeira/Arquidiocese de Curitiba)
Coro e Orquestra Arquidiocesanos Luz dos Pinhais durante a celebração de Corpus Christi, em 2019 (Foto: Patryck Madeira/Arquidiocese de Curitiba)
Vatican News

Entre as mais nobres atividades do espírito humano estão, de pleno direito, as belas artes, e muito especialmente a arte religiosa e o seu mais alto cimo, que é a arte sacra. Elas tendem, por natureza, a exprimir de algum modo, nas obras saídas das mãos do homem, a infinita beleza de Deus, e estarão mais orientadas para o louvor e glória de Deus se não tiverem outro fim senão o de conduzir piamente e o mais eficazmente possível, através das suas obras, o espírito do homem até Deus. (SC n. 122)

A Constituição Sacrosanctum Concilium sobre a Divina Liturgia diz em seu número 122 que a Igreja sempre amou as belas artes, “formou artistas e nunca deixou de procurar o contributo delas, procurando que os objetos atinentes ao culto fossem dignos, decorosos e belos, verdadeiros sinais e símbolos do sobrenatural.”

Com esse espírito, a Arquidiocese de Curitiba e o Conselho de Leigos da Arquidiocese organizam de 25 de julho a 1º de agosto a I Semana de Artes da Arquidiocese de Curitiba, tendo por tema a frase de Santo Inácio de Loyola “Deus em todas as coisas, todas as coisas em Deus”, em linha com o Ano Inaciano 2020-2021 que celebra os 500 anos da conversão do fundador da Companhia de Jesus. A iniciativa, que terá conferências, seminários e oficinas é aberta à participação de pessoas de todo o país.

O caminho da beleza, itinerário privilegiado de evangelização

O coordenador geral do evento – e que também irá ministrar um dos seminários – José Luis Manrique,  falou ao Vatican News sobre os objetivos desta I Semana de Artes:

A primeira Semana de Artes da Arquidiocese de Curitiba com seu lema “Deus em todas essas coisas, todas as coisas em Deus”, em primeiro lugar nasce da experiência religiosa curitibana, o encontro com Deus das pessoas desta cidade, que por meio da arte, verificaram o que o Conselho Pontifício para a Cultura do Vaticano, em 2006, chamaria de “itinerário privilegiado para a evangelização hoje: o caminho da beleza”.

Tendo claro que a beleza nos aproxima de Deus, o Conselho de Leigos da Arquidiocese propõe essa Semana de Artes como um esforço expressivo do que o Espírito talvez esteja querendo dizer por meio das diversas linguagens artísticas, dentro da Igreja Católica e em projeção à sociedade. Aqui devemos lembrar o apelo concreto que o Papa João Paulo II fez aos artistas em 1999, convocando-os para o restabelecimento de uma cooperação mais profícua entre a arte e a Igreja.

Em resposta a estas e outras manifestações do Magistério da Igreja, a movimentação artística do Conselho torna-se uma missão para o laicato e sempre em comunhão com os religiosos e o clero. Assim, tais ações iniciam-se formalmente com a fundação do Coro arquidiocesano Luz dos Pinhais em agosto de 2019, aglutinando algumas propostas isoladas como parte da estrutura laical dentro da rede de músicos católicos.

Depois de um ano, em agosto de 2020, é fundada também a Orquestra arquidiocesana, seguindo os caminhos que o Coro vinha trilhando, mas agora os dois grupos em formato remoto com produções virtuais por causa do necessário isolamento social imposto pela pandemia.

No primeiro semestre de 2021, inicia-se a rede de teatro com profissionais da área, que atualmente estão articulando propostas artísticas para a cidade, a partir da experiência cristã. É neste ponto que a Semana de Artes brota de forma virtual, afirmando os trabalhos feitos nas áreas de música e teatro e expandindo-se para outras linguagens, como dança, arte visual e poesia. Além disso, também assumimos neste evento, a língua brasileira de sinais, tanto como linguagem de produção artística, como também linguagem de inclusão social propriamente.

Na coordenação do evento, somos gratos à Arquidiocese de Curitiba e a seu pastor Dom José Antônio Peruzzo por abraçar o projeto. Por outro lado, também devemos reconhecer a importância do Curso de graduação em Teologia e do programa de pós-graduação em Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, que nos incentivaram para chegarmos a estas iniciativas pastorais a partir dos espaços acadêmicos que muitos de nós ocupamos nesta instituição.

Conferências

As conferências, sempre às 19h, serão abertas e transmitidas pela página da Semana de Artes no Facebook (facebook.com/semanadeartescuritiba) e pelo canal do Coro e Orquestra da Arquidiocese no YouTube (youtube.com/CoroeOrquestraArquidiocesanosLuzdosPinhais).

Os conferencistas são o jesuíta Pe. José Laércio de Lima, que falará sobre a arte como expressão de um olhar renovado em Cristo (25/07), a Dra. Michelle Girardi Lorenzetti sobre a aprendizagem musical na Igreja Católica (26/07), o Pe. Dr. Marcial Maçaneiro sobre pneumatologia e inspiração artística (27/07), o Dr. Alessandro Garcia sobre espiritualidade e histórias em quadrinhos (28/07), o Dr. Bernardo Brandão sobre mística e poesia (29/07) e Erasmo de Abreu, sobre a arte cristã nos trabalhos do Ateliê de Mosaico da Amazônia (30/07).

Seminários

Para os seminários e oficinas, requer-se inscrição, que pode ser realizada pelo site (semanadeartescuritiba.com.br).

São seis opções de seminários, que serão realizados via Google Meet. Três deles serão realizados  na terça-feira (27/07), das 20h30 às 22h: a artista plástica Hilda Souto fala sobre arte sacra; o teólogo Felipe Koller fala de linguagem simbólico-artística na catequese; e o maestro José Luís Manrique aborda a música como percepção estética de Deus. Já na quinta (29/07), as opções são os seminários sobre o teatro como ação evangelizadora, com a arteterapeuta Ivete Damasceno; sobre arquitetura do espaço litúrgico, com o arquiteto Tobias Bonk Machado; e sobre cinema e experiência religiosa, com o filósofo João Pedro da Luz Neto que explicou a intenção de sua proposta:

Existe uma conexão muito profunda entre arte e religião, à medida em que ambos acabam lidando com aspectos simbólicos da experiência humana e da experiência do mundo, este ser homem, ser mulher no mundo, implica em uma compreensão profunda da própria existência, da existência dos outros, da existência das cidades que nos transcendem: o amor, a morte, a felicidade, a amizade. Nesse sentido há muito o que se conversar a respeito das duas temáticas, a minha proposta de seminário é justamente trabalhar como que a gente vê esses diálogos acontecendo no cinema. Então eu escolho três filmes que são bastante conhecidos, principalmente dentro do meio artístico, que são “A Árvore da Vida”, ”Morangos silvestres” e o primeiro vídeo do “Decálogo”, principalmente, mas eu vou tentar trabalhar um pouco da obra toda, de toda a série do Decálogo, e eu gostaria de ir conversando com os participantes do seminário e ilustrando, mostrando como como que, para esses três filmes, dentro da proposta dos seus diretores, há  uma centralidade numa experiência humana, que é uma experiência tão radical de si, do outro, dos mistérios que circundam a vida humana, que há uma confluência, em algo que toca também a experiência religiosa.

Oficinas

Já as oficinas envolvem a prática de alguma expressão artística e são compostas, cada uma, de três encontros, na segunda, na quarta e na sexta (26, 28 e 30/07), das 20h30 às 22h – a única oficina que terá horário diferenciado será a de Musicalização para crianças, que será nos mesmos dias, das 18h às 19h. São 30 opções de oficinas, nas áreas de música, dança, artes cênicas, libras, ilustração e edição de vídeo. Mais detalhes e as inscrições podem ser conferidos no site da Semana de Artes. O valor para a participação nos seminários é de R$ 30 e nas oficinas é de R$ 100.

*Com a organização da I Semana de Artes da Arquidiocese de Curitiba

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo