Casa do Migrante Santa Dulce dos Pobres, da Cáritas, precisa de ajuda para acolher refugiados

A Casa do Migrante Santa Dulce dos Pobres, localizada no bairro Capão da Imbuia, precisa da ajuda da comunidade para continuar acolhendo refugiados de outros países que chegam a Curitiba em busca de oportunidades.

Atendimento a crianças na Casa do Migrante Santa Dulce dos Pobres (Foto: coordenação da Casa)
Atendimento a crianças na Casa do Migrante Santa Dulce dos Pobres (Foto: coordenação da Casa)

A Casa faz dois tipos de atendimentos: pela ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados) e pela Cáritas, instituição internacional ligada à Igreja Católica, que também é focada no atendimento a estrangeiros. Do total de 28 lugares, oito são destinados à Cáritas. Os acolhidos são pessoas que vêm ao país em busca de oportunidades de trabalho, uma vez que seus países não oferecem condições de vida digna por causa de crises econômicas e políticas. A maioria vem com a família, trazendo crianças que também precisam cuidados especiais.

O primeiro trabalho de acolhimento é encaminhar as pessoas para regularizarem sua documentação e autorização de permanência no Brasil, assim como o cadastro (ou atualização) no CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), SUS (Sistema Único de Saúde), sistema de transporte e outros serviços públicos. As crianças também são encaminhadas às escolas mais próximas que tenham vagas.

Diácono Renato, coordenador da Casa, com acolhidos (Foto: Coordenação)
Gustavo, educador social, com acolhidos (Foto: Coordenação)

O objetivo é ambientar as pessoas que chegam à realidade e à cultura brasileiras. Desde o início, os acolhidos também recebem orientações sobre como fazer seus currículos e auxílio na busca por trabalho. Cada família (ou pessoa sozinha) fica até três meses na Casa de acolhimento. Uma vez estabelecidas no trabalho, devem encontrar uma casa para alugar e tocar suas vidas.
As despesas fixas da casa, como contas de água e luz, são bancadas pela Cúria Metropolitana. Para as outras despesas, como a compra de alimentos, os gestores contam com apoio da comunidade, que leva doações constantemente. No entanto, há necessidade de buscar mais doações, pois a carência é grande.

Quem puder doar alimentos, roupas femininas, masculinas e infantis, calçados, brinquedos e material escolar pode encaminhar as doações para o Centro de Pastoral (na sede da Arquidiocese de Curitiba – Av. Jaime Reis, 369) ou diretamente à Casa do Migrante Santa Dulce dos Pobres, que fica na rua Prof. Benedito Conceição, 1691, esquina com a Rua Araguaia, no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba. Para mais informações, entre em contato:

Casa Santa Dulce: santadulce1691@gmail.com (41) 98834-7411 ou (41) 98783-7389

Cáritas da Arquidiocese de Curitiba (41) 9 9588-4825.

whatsapp-image-2021-12-06-at-11-58-46

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo