Palavra do Bispo – Mensagem de Páscoa 2022

Querido irmão, querida irmã nesses dias pascais parece, ao olhar ao nosso redor, que a morte encontrou mais expressões do que a vida… tempo de pandemia, graças a Deus está ficando para trás, tomara que seja mesmo assim. Guerras aqui, violência acolá, temores quanto o futuro, polarizações de toda ordem por motivos pequenos fazem-se conflitos grandes. Parece que tornou-se natural pronunciar e comunicar palavras de ódio. Em tempos assim o tema da ressureição é uma esperança mais efetiva que pode fecundar o futuro, fecundar-me esperando seu próprio futuro.

No tempo de Jesus eram muito fortes os contrastes da época. Toda ordem de conflitos: de tipo religioso, de tipo político, de tipo histórico, de natureza sociológica…parece que Deus nem teria escolhido melhor lugar para assumir a forma humana e participar da história humana, mas justamente lá, onde as contradições eram mais pronunciadas, tanto mais lá precisava. Eram urgentes os sinais da Páscoa para nós que queremos seguir o ressuscitado. Eis o convite: ser sinal de paz, ser sinal de esperança. Que a força do espírito santo que fez o ressuscitado sair da morte do túmulo  qualifique-nos a pronunciar palavras reconciliadoras, assumindo de gestos de aproximação, de superação de rancor e raiva, isso nos desfigura, nos dilacera. E estamos vivendo tempos difíceis muito difíceis. Quem pode ser sinal de esperança para quem tem muitas lágrimas a derramar? Os que creem no ressuscitado. Encontre-se com Ele, encontremo-nos com Ele e celebremos uma Feliz Páscoa.

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo