Papa envia carta a 60 mil catequizandos de Portugal rumo a JMJ 2023

Os adolescentes do projeto nacional “Say Yes – Aprender a dizer Sim”, de Portugal, estão em festa ao receber um retorno do Papa Francisco em resposta a um grupo de catequizandos que fez chegar ao Pontífice a existência da iniciativa do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC). O projeto de formação que hoje reúne cerca de 60 mil adolescentes do sétimo ao décimo ano de catequese é direcionado pela JMJ de Lisboa de 2023 e tem como objetivo promover a “pedagogia do serviço” e ser “laboratório de experiência para o futuro programa da catequese com adolescentes”.

A carta do Papa Francisco

A resposta aos portugueses veio através de uma carta, escrita em português e assinada em 11 de julho pelo substituto para os Assuntos Gerais da Secretaria de Estado, dom Edgar Peña Parra, em nome do Papa Francisco. Segundo Pedro Quintans, do Departamento de Comunicação do SNEC, a missiva chegou em Portugal na semana anterior ao III Congresso Internacional de Catequistas realizado em Roma no início de setembro.

“O Santo Padre envia cordiais saudações, feliz e agradecido pelo interesse, disponibilidade e empenho com que aderiram ao convite a peregrinar pelas sucessivas etapas das Jornadas Mundiais da Juventude desde 1986, em Roma, até 2019, no Panamá”, escreveu dom Edgar na mensagem, confirmando a alegria de Francisco pelos muitos adolescentes que fazem parte deste projeto e que, “desde há três anos, «correm o mundo» procurando conhecer um pouco da linda seara nascida dos adolescentes e jovens de então, multiplicada hoje em famílias, comunidades e nações graças nomeadamente aos filhos e filhas que o Céu lhes concedera”.

Formar Jesus no puzzle das JMJs

Ao recordar o percurso realizado nos últimos três anos de catequese, o Papa lembrou que “para se conseguir compor corretamente o puzzle com a quantidade imensa de elementos — terras e povos, lutas e esperanças, sonhos e promessas — que foram juntando ao longo da caminhada já feita, o segredo é formar a figura de Jesus Cristo”. Assim, ao lançar o desafio para que cada adolescente treine “para descobrir e venerar Jesus em cada elemento do puzzle, seja ele pessoa ou coisa”, Francisco alertou para o perigo de deixar tudo para “julho e agosto de 2023” e convidou a encontrar Jesus “nos antipáticos, nos birrentos, nos repugnantes”, mesmo quando “a vontade é dizer não”.

Aos mais novos, o Papa deixou o exemplo de Santa Teresa de Calcutá que se “levantava cedo e, diariamente, passava uma hora diante de Jesus no Sacrário”. O próprio São Francisco Marto, também citou Francisco, “escondido atrás da pia batismal na igreja de Fátima, passava manhãs inteiras na companhia de Jesus”. E o Pontífice acrescentou no texto:

“O adolescente «say yes», aprende a dizer sim a Jesus que por ele espera escondido na hóstia consagrada; aprende a dizer sim a Jesus que venera e consola no pobre andrajoso ou no colega portador de deficiência; aprende a dizer sim a Jesus que descobre em todos, pois sabe que todos «subsistem n’Ele»! Os seus olhos, porém, só conseguirão reconhecer Jesus depois de se «habituarem à escuridão» em que Ele se esconde. Para isso, fecha os seus olhos e procura-O no coração para se concentrar e, em tudo e em todos, ver apenas Jesus.”

Em preparação à JMJ 2023

Ao faltar menos de um ano para a JMJ de Lisboa 2023, o Papa Francisco, então, convidou à oração e à confissão para “se estar preparado para pressentir a chegada de Jesus”: “na JMJ 2023, o adolescente «say yes» saltará de alegria não tanto porque terá oportunidade de ter novos amigos, mas sobretudo porque aprendeu a pressentir a chegada de Jesus”.

Ao final da mensagem, o Papa Francisco consagrou “os adolescentes «say yes»” à “Virgem do Sim”, pedindo-Lhe que “os guarde e proteja com a respectiva família” e junto a todos que estão unidos nesta caminhada, “revelando-se a seus olhos como verdadeiros pais, mestres e testemunhas de piedade eucarística e de santidade de vida”. E a carta foi finalizada assim:

“Nunca se esqueçam de rezar pelo Santo Padre. Até Lisboa, se Deus quiser!”

__

FONTE: Vatican News

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo