Santa Missa celebra Dia Mundial dos Avós e dos Idosos

No último domingo, 24 de julho, comemorou-se o II Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, com o tema “Darão fruto mesmo na velhice” (Sl 92, 15).

Casa da Mãe Aparecida iniciou a manhã do 17º domingo do Tempo Comum repleta de fiéis na celebração da Santa Missa, às 8h, com intenção à data.

A celebração foi presidida por Dom José Antonio Peruzzo, Arcebispo de Curitiba e referencial da Pastoral da Pessoa Idosa da CNBB Nacional.

Entre suas saudações, Dom José fez reverência a Pastoral da Pessoa Idosa:

“São mais de 18 mil voluntários que, em silêncio pelo Brasil, estão a visitar idosos esquecidos, aqueles mais desamparados, aqueles menos lembrados. Antes da pandemia éramos muito mais. Precisamos das forças da Mãe Aparecida para recobrar ânimos e motivações”disse o Arcebispo.

Andreza Galvão
Andreza Galvão

Na homilia, fazendo referência ao Evangelho de Lucas 11,1-13, Dom José observa e disserta sobre a aparente imprecisão do evangelista em não falar em qual lugar e quando Jesus estava enquanto orava, o que, na verdade, é para que reconheçamos mais profundamente o sentido da ação de orar: “Qualquer lugar, em todos os lugares, qualquer momento, em todos os momentos, são ótimos os sentidos e as oportunidades para orar”, explica.

E continuou:

“É interessante: rezar não é o mesmo que orar. Ao rezar, multiplicamos as palavras muito sinceras e honestas, sim. Justas, sim, nobres, sim. Somos filhos, mas quase sempre pedimos, e muito pedimos. Orar é entrar em sintonia com Deus, é integrar na própria pessoa os pensamentos de Deus, é adotar para si os ideários do próprio Senhor. Quem ora, interpreta pessoas e situações a partir de Deus, está em sintonia com Ele. Quem não ora, interpreta pessoas e situações a partir de sua lógica, a partir dos próprios critérios e, às vezes, a partir das próprias feridas”, dissertou o Arcebispo sobre a diferença entre orar e rezar.

Dom José também fez diversas referências ao Papa Francisco durante sua fala sobre o II Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, ao explicar a importância da data, bem como ao abordar o papel da Pastoral da Pessoa Idosa: “Um modelo de discipulado e de missão, o que nos incumbe ajudar nosso povo a compreender que a velhice é uma boa notícia, é um Evangelho, é o que nos recomenda nosso querido Papa Francisco”, mencionou o referencial da Pastoral.

O Arcebispo finalizou a homilia com uma missão para os idosos: orar:

“Eis aqui, que bela missão para os idosos. Orar, podemos. Caminhar, nem sempre. Divertir-nos, poucas vezes. Festejar, quase nunca. Mas orar… ah, isso nos é possível! Que o Espírito Santo venha em socorro da nossa velhice, presente ou futura”.

Andreza Galvão
Andreza Galvão

Como Dom José trouxe, com grande maestria e sensibilidade, orar é uma forma pura de entrar em sintonia com Deus e tomar atitudes e decisões de acordo com as quais Ele tomaria.

Que nós, cristãos, possamos sempre orar, nos conectar e seguir os caminhos do Pai. No dia de hoje, oremos pelos idosos:

Oração pelo II Dia Mundial dos Avós e dos Idosos

Dou-Vos graças, Senhor,
pela bênção de uma longa vida,
porque quem em Vós se refugia,
Vós sempre lhes concedeis dar frutos.

Perdoai, ó Senhor,
a resignação e o desencanto,
mas não me abandoneis
quando as minhas forças se esvaem.

Ensinai-me a olhar com esperança
para o futuro que me dais,
para a missão que me confiais,
e a cantar para sempre os vossos louvores.

Fazei de mim um terno artífice
da Vossa revolução,
para guardar com amor os meus netos
e todos os pequeninos que em Vós procuram abrigo.

Protegei, ó Senhor, o Papa Francisco
e concedei a Vossa Igreja
libertar o mundo da solidão.
Dirigi os nossos passos no caminho da paz.

Amém.

Celebração da data na Igreja Católica

A celebração deste dia dedicado ao cuidado, lembrança e respeito aos idosos do mundo foi instituída ano passado, em 2021, pelo Papa Francisco. A data escolhida, quarto domingo de julho, faz referência aos avós de Jesus, Sant’Ana e São Joaquim, cuja memória a Igreja festeja no mesmo mês.

Dia Mundial dos Avós e dos Idosos é uma forma de chamar a atenção e lembrar os cristãos da importância desses em suas casas e nas igrejas. Muitas vezes, os mais velhos são desvalorizados em meio à sociedade, deixados de lado por suas famílias e esquecidos por muitos. Por isso, o convite deste dia é um chamado de valorização a esses que tanto colaboram para a estruturação de uma família e são pontes de fé, conhecimento e amor a suas casa e comunidades.

“Bendita a casa que guarda um ancião! Bendita a família que honra os seus avós!”, disse o Papa Francisco em mensagem sobre o II Dia Mundial dos Avós e dos Idosos.

Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida divulgou um material com indicações para a celebração desta data, que contém mensagem preparada pelo Pontífice, oração oficial e as catequeses da Audiência Geral das quartas-feiras no Vaticano, que o Papa dedicou à velhice, bem como sugestões pastorais e litúrgicas.

Confira mais algumas fotos aqui.

__

Por

Isabela Araujo

Portal A12

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo