Nota sobre participação nas mobilizações do dia 28 de abril

No dia de mobilizações que têm entre as pautas o debate da reforma da previdência, a Arquidiocese de Curitiba celebra ato em frente à Catedral

A convite da organização do movimento de paralizações desta sexta-feira, 28 de abril, a Arquidiocese de Curitiba celebrará uma benção com caráter ecumênico em frente à Catedral Metropolitana de Curitiba, às 13h.
Quem conduzirá o ato será o Padre Alex Cordeiro Lopes, que além da benção aos trabalhadores, fará menção à Nota da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) sobre a Reforma da Previdência. A nota reconhece a real situação da Previdência no Brasil e aponta preocupação com a Reforma ao buscar solução ao problema por meio da exclusão da proteção social aos que têm direito a benefícios.

A nota ainda reforça a necessidade de intensificar o diálogo: “O debate sobre a Previdência não pode ficar restrito a uma disputa ideológico-partidária, sujeito a influências de grupos dos mais diversos interesses. Quando isso acontece, quem perde sempre é a verdade. O diálogo sincero e fundamentado entre governo e sociedade deve ser buscado até à exaustão.”

Ao participar desta manifestação, reforçamos o apelo da CNBB: “convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados”.

Ainda esclarecemos que a participação foi solicitada ao Arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, que não comparecerá por estar em Aparecida (SP) participando da Assembleia Geral da CNBB. Na assembleia os bispos têm reafirmado a posição da CNBB que defende o direito do povo em se manifestar: “O povo tem direito de se manifestar, de pedir esclarecimentos a respeito de questões como da Previdência Social e a Reforma Trabalhista. Essas manifestações visam que se chegue ao melhor. Que a Reforma da Previdência seja a melhor possível e que não venha prejudicar os mais pobres e privilegiar outros que podem naturalmente contribuir mais”, afirmou o Cardeal Odilo Pedro Scherer.

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo