Equipes de liturgia da arquidiocese de Curitiba participaram de formação sobre Quaresma e Páscoa

encontro-quaresma-e-pascoa-8

O que o Tempo da Quaresma e da Páscoa nos sugerem? Qual o sentido? Quais os seus símbolos e a cor litúrgica? Estes foram alguns dos temas sobre os quais a Comissão Litúrgica da Arquidiocese de Curitiba conversou com os mais de 200 membros de equipes de liturgia que estiveram no Encontro de Preparação Litúrgica para Quaresma e Páscoa.

O encontro foi realizado no sábado, 16 de fevereiro, na Paróquia Divino Espírito Santo, dividido em dois momentos: “Quaresma” e “Páscoa”. Contou com fala do Pe. Mário Baran, coordenador da Comissão, sobre o sentido destes tempos e seus símbolos. “A liturgia quaresmal não possui características baseadas na tristeza, e sim na esperança da vida nova. A alegria a que se refere o 4º domingo é justamente pela proximidade da Páscoa, a vida que vence a morte, a graça que é abundante e supera todo pecado”, comentou o padre ao falar sobre a liturgia na Quaresma.

O encontro contou com leitura e conversa sobre dicas de liturgia com o diácono Cleverson Martins, momento de esclarecimento sobre cantos nestes tempos com o casal Jackson e Silviane de Lima, dicas sobre técnica, melodia, ritmos e instrumentos apropriados com Sidney Basílio e conversa sobre como fazer a leitura nestes tempos com João Eduardo Dias. O evento contou com intérprete para tradução simultânea para libras.

“É tempo de se preparar para o ponto ápice do tempo Litúrgico: a Páscoa. A celebração das celebrações, a festa das festas: a Ressurreição, ápice da nossa fé. A cruz é o sinal do cristão e ao olhar para ela refletimos e reforçamos ao mesmo tempo a nossa fé. Fé em um Deus que deu o Seu filho por amor a nós e pela salvação dos nossos pecados. Serão 40 dias de deserto, nossos templos ficarão mais discretos. Flores, ornamentos e paramentos parecem, e apenas parecem, perder a alegria, afinal a cada celebração nos alegramos com a presença do Salvador sempre Vivo e Ressuscitado. É tempo de viver a nossa via Crucis pessoal e de comunidade. É tempo de lembrar que pela cruz alcançaremos a nossa salvação e de que não há salvação sem cruz”, destacou a comissão em mensagem aos participantes ao final do encontro.


Fotos: Bárbara Moraes

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo