Grupo da Vigília comemora 20 anos no Santuário Perpétuo Socorro

A missa em Ação de Graças pelos 20 anos de vigília acontecerá na próxima sexta-feira, dia 07.

“Foram muitos testemunhos de fé ao longo da caminhada”, conta o coordenador Dionísio Winiarski

O grupo está completando 20 anos de atuação (Foto: Arquivo Pascom)
O grupo está completando 20 anos de atuação (Foto: Arquivo Pascom)
O Grupo da Vigília da primeira sexta-feira do mês, do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, está em festa! Afinal, não é todo grupo de oração que consegue se manter firme na caminhada por 20 anos…
Dionísio João Winiarski foi o precursor do “movimento” e continua na coordenação até hoje. “Seu Dino” – como é chamado por todos no Santuário -, homem de muita oração, já participava das vigílias de noite inteira na Igreja da Ordem. Certo dia, recebeu uma inspiração divina de levar a devoção para o Santuário, sua paróquia desde 1971.
Então, em maio de 2001, fez a proposta para o padre Lourenço Kearns, CSsR, que estava como reitor do Santuário naquele ano. O sacerdote, logo de imediato, aceitou inserir no calendário mensal a vigília da primeira sexta-feira e falou que poderia iniciar naquela semana. Seu Dino relembra: “No dia 4 de maio de 2001, estávamos lá: três leigos, duas irmãs consagradas e eu, sob um frio de 4°C negativos. Passamos a noite toda em oração, com a certeza de que aquela era a vontade do Senhor.”
Aos poucos a vigília foi ficando conhecida e mais pessoas se juntavam ao grupo. “Chegamos a ter mais de 150 participantes, inclusive pessoas que vinham de outras cidades para rezarem conosco. Só o grupo de intercessores tinha 119 pessoas. E a vigília era animada, com músicos, pregadores e muita oração”, disse o coordenador.
Os 20 anos da devoção também proporcionaram testemunhos de fé. Seu Dino conta que que certa vez, estavam em oração, já com as portas do Santuário fechadas, quando o segurança informou que três moradores em situação de rua desejavam entrar. “Não pensamos duas vezes. Pedimos que aproveitassem aquele momento de oração e eles ficaram lá, sentados no banco da frente. Num determinado momento, olhamos para o banco e não os vimos mais. Começamos a perguntar para um e para outro se tinham visto os homens e ninguém soube responder, mas todos viram eles sentados no banco. Como as portas estavam trancadas, não tinha por onde eles saírem. Então começamos a procurá-los por todos os cantos do Santuário e não os encontramos. Até hoje, ninguém sabe como eles saíram ou se era o próprio Jesus em nosso meio.”
Mas como todo grupo tem seus altos e baixos, a quantidade de pessoas na vigília também foi diminuindo ao longo do tempo. A falta de alguém para animar, tocar um violão, conduzir um momento de oração com uma música, foi o principal motivo apontado pelo Seu Dino. “Mesmo assim, não me importo se somos em poucos ou em muitos, desde que sejamos fiéis ao Nosso Senhor”, acrescentou.
Por volta de 2011, a vigília sofreu algumas alterações e passou a ser até às 23h. Hoje, o momento de oração começa com a Santa Missa, às 19h30 e segue com pregação, adoração, Terço Mariano, Terço e Ladainha da Divina Misericórdia e Desagravo ao Coração de Jesus. “Ao final, sempre fazemos um lanche com os pratos partilhados por cada um, pois a confraternização também é importante”, finaliza o coordenador.
Devido às restrições impostas pela pandemia, o grupo foi impedido de se reunir algumas vezes. Mesmo assim, manteve firme o compromisso da Adoração ao Santíssimo e utilizou canais online de adoração perpétua para manter a devoção. O horário da vigília também sofreu nova alteração – ficando até às 22h – em consequência do “Toque de Recolher” na cidade de Curitiba (PR).
SERVIÇO:
Missa de Ação de Graças pelos 20 anos de vigília
Data: 07/05/2021
Horário: 19h30
Local: Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
*Após a missa, está prevista uma pregação com Irmão Charbel, da Missão Koinonia.
Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo