Há 95 anos, Diocese de Curitiba era elevada a Província Eclesiástica do Paraná, tornando-se Arquidiocese

A Província Eclesiástica completa 95 anos nesta segunda-feira (Imagem: Bula
A Província Eclesiástica do Paraná foi oficializada na Bula “Quum In Dies”, do Papa Pio XI (Foto: Patryck Madeira)

Há 95 anos, no dia 10 de maio de 1926, a Diocese de Curitiba foi elevada a Província Eclesiástica do Paraná, tornando-se assim Arquidiocese, pela Bula “QUUM IN DIES”, do Papa Pio XI. O Bispo da então Diocese era Dom João Francisco Braga, que passou a ser o Arcebispo. Diocese é o nome que se dá à delimitação territorial de atuação de um bispo. Já a Arquidiocese recebe este nome em razão de sua dimensão, importância histórica ou social.

A Diocese de Curitiba foi criada no dia 27 de abril de 1892, pelo Papa Leão XIII. A oficialização se deu na bula “Ad Universas Orbis Ecclesias”, que apontou também a criação de diversas outras Dioceses. Até então, a área pertencia à Sé Metropolitana do Rio de Janeiro. Ao ser criada, a Diocese de Curitiba compreendia toda a região do estado do Paraná e também Santa Catarina. Por dois anos, a área ficou sem bispo. O primeiro bispo da Diocese foi Dom José Camargo de Barros, escolhido pelo Papa em 1894.

Antes de ser declarada Arquidiocese, a Diocese de Curitiba teve três bispos: Dom José Carmargo de Barros (1894-1903), Dom Duarte Leopoldo e Silva (1904-1908), e Dom João Francisco Braga (1908-1935), em cuja regência houve a elevação a Província Eclesiástica do Paraná.

A criação da Arquidiocese de Curitiba está oficializada na Bula “QUUM IN DIES”, do Papa Pio XI. Neste documento foram também criadas as Dioceses de Ponta Grossa e Jacarezinho, assim como a Prelazia de Foz do Iguaçu.

Com a saúde debilitada, em 1935, Dom João Francisco Braga renunciou ao cargo, sendo substituído por Dom Áttico Eusébio da Rocha, que permaneceu no arcebispado até sua morte, em 1950. Dom Manuel da Silveira D’Elboux foi escolhido pelo Papa para ser o sucessor de Dom Áttico e esteve à frente do arcebispado até 1970, sendo sucedido por Dom Pedro Marchetti Fedalto. Dom Pedro, hoje Arcebispo Emérito de Curitiba, permaneceu no cargo até 2004, quando se aposentou. Ele foi sucedido por Dom Moacir José Vitti, que estave à frente do Arcebispado por 10 anos, até falecer, em 2014. Por um período de seis meses de Sede Vacante, de julho de 2014 a janeiro de 2015, Dom Rafael Biernaski foi eleito administrador Arquidiocesano, quando Dom José Antonio Peruzzo foi nomeado como o sexto Arcebispo da Arquidiocese de Curitiba.

(Fonte: “A Arquidiocese de Curitiba em sua história” e “Diocese de Curitiba: 100 anos” .)

Análise de Dom Peruzzo

Acompanhe a reflexão do Arcebispo de Curitiba, Dom José Antonio Peruzzo, sobre a importância da data, em vídeo exclusivo em nossas redes sociais, nesta segunda, às 19h.

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo