Capelania da Guarda Municipal de Curitiba: Proteção, segurança e amparo social

capelania-da-guarda-municipal-de-curitiba-protecao-seguranca-e-amparo-social

Foi através do grupo de oração realizado na Prefeitura da Cidade que a Guarda Municipal se inspirou há três anos dando início à Capelania da Guarda Municipal de Curitiba.
O Departamento da Guarda Municipal e seus servidores, é o órgão responsável pela proteção e segurança do município, agindo de maneira preventiva, mas também atuando como um mediador de conflitos. Estas atividades, indubitavelmente, expõem os servidores às mais diversas situações, a maioria delas, adversas.
Infelizmente, estes servidores lidam com as maiores mazelas da sociedade atual, sejam questões afetas à segurança, assim como a demais questões de ordem social, até mesmo de saúde. Esta lida exige do Guarda Municipal um elevado grau de resiliência, dada à pressão a que estão expostos, à necessidade de tomar decisões assertivas e acertadas a todo o momento, observando as imposições legais, muitas vezes contrárias aos anseios da população.
Ressalta-se que, indiferente ao fato de ser um Guarda Municipal, estas situações recaem sobre a pessoa que se encontra uniformizada, em quem os efeitos deste trabalho irão se refletir e, tendo em vista os anos de experiência acumulados, não são poucos os que sucumbem diante de tal esforço.
Assim, a Capelania da Guarda Municipal tem o objetivo de ofertar um primeiro amparo social e espiritual a este ser humano que se encontra em uma situação limite, por meio de ações preventivas, de assistência religiosa, envoltas em um ambiente de bem estar espiritual, renovando as energias morais, apontando possíveis encaminhamentos para a resolução de seus problemas, colaborando para o bom cumprimento de suas funções.
Uma das ações deste serviço é a reunião de um grupo de 15 a 20 pessoas para um momento espiritual e ecumênico através de uma oração, uma palavra e até um abraço amigo, todas as manhãs de sexta-feira.
A atuação se estende para os serviços fúnebres, esportiva, carcerária, social e estudantil. Desta forma, o trabalho da Capelania da Guarda Municipal, não é visto como um trabalho de repreensão, mas sobretudo de amparo social.
“Atendendo ao pedido do Papa Francisco, de ´Uma Igreja em Saída´, vimos que a Igreja também deve estar presente nas repartições públicas, cumprindo uma função social”, afirma o Guarda Municipal de Curitiba, Pedro Rafael Ioungblood.
Reconhecendo este trabalho, uma missa foi celebrada no dia 16 de julho para marcar o aniversário de 29 anos de criação da Guarda Municipal. Na mesma ocasião, foi entregue um documento pelo qual o arcebispo de Curitiba, Dom José Antonio Peruzzo, confere confere autoridade ao diácono Marcos Daniel de Camargo e a Pedro Rafael Ioungblood, que atuam como guardas municipais, para o serviço de assistência religiosa na corporação.
Por meio destas ações a Capelania vai ao encontro de uma Igreja missionária, que atua junto à comunidade.
Crédito da Foto: Pascom