Você conhece a história da Solenidade de Corpus Christi?

Uma das festas mais tradicionais e mais celebradas pela Igreja Católica no mundo inteiro é a Festa de Corpus Christi ou Solenidade do Corpo e Sangue de Jesus, no seu nome oficial. Mas, você sabe a origem desta festa? E como ela se tornou tão importante e popular? É isso que vamos te contar neste texto.

A Eucaristia está no centro e no coração da igreja desde o primeiro século. Os cristãos, ainda nos tempos das catacumbas, celebravam a paixão, morte e ressurreição do Senhor fazendo o que Ele nos pediu na última ceia, tomando o pão e o vinho que se tornam seu Corpo Santíssimo e seu Sangue Preciosíssimo.

Todavia, não há registros históricos de qualquer tipo de culto a Eucaristia fora da missa durante o primeiro milênio, a não ser o viático, quando a hóstia consagrada era levada aos doentes. Só havia culto eucarístico na própria missa. Mas tudo mudou a partir do segundo milênio.

:: Conheça a identidade visual do Corpus Christi Curitiba 2022

O início da fé eucarística

A cidade de Liège, na Bélgica, foi um grande centro de difusão da fé católica por volta do início dos anos 1000. Seu bispo, Albero, fundou em 1124 a Abadia de Cornillon, onde se registrou, pela primeira vez, um movimento eucarístico: exposição e bênção do Santíssimo Sacramento, o uso dos sinos durante na Missa, etc.

Com o crescimento da fé eucarística, várias outras dioceses e mosteiros passaram a render a Jesus Eucarístico um culto para além daquele dado na missa. Mas, foi através de uma revelação pessoal a uma jovem santa, que a Festa de Corpus Christi passou a ser celebrada pela igreja em todo o mundo.

adoracao_congressodamisericordia2018-17
Momento de Adoração Eucarística no Congresso Nacional da Divina Misericórdia, em 2018. (Foto Arquivo)

Revelações a Santa Juliana

Segundo relatos da época, registrados oficialmente na história da Igreja, Deus revelou a uma jovem chamada Juliana, também moradora de Liége, em 1258, que gostaria que a festa do Corpo de Deus (Corpus Domini) fosse celebrada em toda a igreja, segredo esse que Santa Juliana guardou por 20 anos. Nascida em 1191, órfã aos 5 anos, foi confiada ainda pequena aos cuidados das Monjas Agostinianas, com quem aprendeu uma grande devoção e amor a Eucaristia.

Após tornar-se ela mesma uma monja agostiniana e sendo priora do Mosteiro, Santa Juliana confiou o segredo das suas revelações a duas outras grandes devotas da Eucaristia: Eva e Isabel. Juliana comunicou essa imagem também a Dom Roberto de Thorete, bispo de Liége. Mais tarde, a Jacques Pantaleón, que no futuro se tornou o Papa Urbano IV. Quiseram envolver também um sacerdote muito estimado, João de Lausanne, pedindo-lhe que interpelasse teólogos e eclesiásticos sobre aquilo que elas estimavam.

santa-juliana-1
Santa Juliana

A instituição da Solenidade

Foi precisamente o Bispo de Liége, Dom Roberto de Thourotte, que, após hesitações iniciais, aceitou a proposta de Juliana e das suas companheiras, e instituiu, pela primeira vez, a solenidade do Corpus Christi na sua diocese, precisamente na paróquia de Sainte Martin. Mais tarde, também outros bispos o imitaram, estabelecendo a mesma festa nos territórios confiados aos seus cuidados pastorais. Depois, tornou-se festa nacional da Bélgica.

Mas, foi somente em 1264 que a solenidade de Corpus Christi foi oficializada pelo Papa Urbano IV. No Concílio de Geral de Viena, em 1311, a festa foi mais uma vez recomendada pelo papa Clemente V.

E foi assim, através da vontade de Deus revelada a uma jovem órfã, que numa vida piedosa e eucarística a igreja acolheu e determinou esta grande festa católica, com o propósito de lembrar a todos a presença real de Jesus Cristo na Eucaristia.

:: Programe-se para o Corpus Christi Curitiba 2022

Confira o documentário Corpus Christi: a celebração da Eucaristia em Curitiba, uma produção da TV Evangelizar.

__

Por 

Setor de Comunicação da Arquidiocese de Curitiba

Curta Nosso Facebook
Comissões Pastorais

Boletim Informativo