Comunidade envia missionários para visitar pessoas presas

No dia 20 de novembro, Festa de Cristo Rei, a Comunidade Nossa Senhora da Vitória enviou cinco missionários aos cárceres de Curitiba. Após um período de formação, a equipe de Pastoral Carcerária da comunidade – formada por Adelino, Maria de Fátima, Erica, Antônio e Valdenice – deverá acompanhar pessoas privadas de liberdade na Casa de Custódia de Curitiba (CCC) e no Complexo Médico Penal (CMP), com a missão de evangelização e promoção da dignidade por meio da presença da Igreja nos cárceres, na busca de um mundo sem cárceres.

pastoral-carceraria

A iniciativa surgiu do desejo de dona Fátima, que já realizou esse serviço pastoral em Cambé (PR), sua cidade de origem. Em diálogo com o pároco, coordenação arquidiocesana e a comunidade, os voluntários foram aparecendo para assumirem a missão da Pastoral Carcerária.

Para Adelino, coordenador da equipe, a Pastoral Carcerária é de grande importância para o desenvolvimento comunitário e espera fazer um bom trabalho pastoral. O padre Carlos Cigulini, da Paróquia São Pedro, destacou que a Pastoral Carcerária é uma oportunidade da Igreja ir ao encontro de Jesus através daqueles que enfrentam essa realidade prisional.

Pastoral Carcerária Arquidiocesana

A Arquidiocese de Curitiba possui três equipes de Pastoral Carcerária. Além da equipe da Comunidade Nossa Senhora da Vitória, há uma equipe em Rio Branco do Sul, na Paróquia Nossa Senhora do Amparo, e outra equipe, formada por agentes de diversas paróquias, que visitam a Cadeia Pública de Curitiba, no CIC.

Além dessas unidades, há também a Cadeia Pública de Colombo e Campo Largo, que ainda não possuem equipes de pastoral carcerária. Pessoas e comunidades interessadas em contribuir com a missão da Pastoral Carcerária podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]. Nos meses de março e agosto de 2023 estão previstos encontros de formação para novos agentes.

__

Por
Lucas Duarte
Agente da Pastoral Carcerária