X CONAMI tem início nesta sexta-feira em Curitiba

Este é o primeiro CONAMI a ter a participação de todos os membros das 170 paróquias das oito dioceses

 

O X CONAMI – Congresso Nacional do Movimento de Irmãos, tem início nesta sexta-feira, com a palestra de abertura às 19 horas. O evento acontece até o próximo domingo, dia 23 na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR). Este é o primeiro CONAMI a ter a participação de todos os membros das 170 paróquias das oito dioceses. Além de Dom José Mário Angonese, bispo auxiliar de Curitiba e de Dom Pedro Fedalto, arcebispo Emérito, estão confirmados os bispos Dom Francisco Carlos Bach de São José dos Pinhais e Dom Jacinto Inacio Flach de Criciúma.

O CONAMI

O Congresso Nacional do Movimento de Irmãos realiza-se a cada três anos com a participação de todas as representações das Dioceses do Paraná e  Santa Catarina.

O Tema é “Comunidade Viva” com a conferência de Dom Jacinto Inácio Flach, Bispo de Criciúma, e o lema é “Um só é vosso mestre, todos  vós sois irmãos” (Mt. 23, 8-10), com a conferência de Dom Rafael Biernaski, Bispo Auxiliar de Curitiba, no dia 22 de agosto.

Todos os membros foram  informados em suas paróquias e convidados a estudar o Carisma do Movimento para que o Congresso defina diretrizes para os três anos até  2018, quando será realizado o XI CONAMI.

Para facilitar o estudo do Carisma, foi aprovado o Estatuto Nacional. As diretrizes serão para todos os membros, evidentemente respeitado o plano diocesano de pastoral, que atinge as paróquias. O importante nesse Congresso é a participação proporcional, de acordo com o número das paróquias de cada Diocese. Inscreveram-se de todas as dioceses 2000 membros, maior número até hoje.

“Estou muito confiante neste X CONAMI. Foram elevadas preces  ao Espírito Santo, pelo êxito para maior evangelização dos casais em suas famílias e paróquias. A direção do Movimento é a seguinte:

Coordenador Nacional José Luiz e Maria da Graça Gusso da Costa.

Dirigente Espiritual Dom Pedro Antônio Marchetti Fedalto, Arcebispo Emérito de Curitiba.

Coordenador Arquidiocesano de Curitiba João Francisco Milan e Eliani Marcia Hintemann.

Coordenador Geral do X CONAMI Celso e Tereza Almeida.

Coordenador Executivo  Geral do X CONAMI Carlos Montovani Witkowski e Cleonice Terezinha Witkoswski”, diz Dom Pedro Fedalto.

O que é o Movimento de Irmãos?

É o Movimento fundado em Curitiba, em junho de 1970, pelo Monsenhor Bernardo  José Krasinski, pároco de Nossa Senhora de Guadalupe.

Monsenhor Bernardo José, depois de inaugurar a ampla e artística igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, depois de 14 anos de um trabalho incansável e de ver pronta a casa de Nossa Senhora do Mossunguê, após sete anos de construção também por ele, pôs-se em oração fervorosa ao Espírito  Santo e Nossa Senhora de Guadalupe para saber como usar essas duas obras para  a evangelização.

Teve uma inspiração divina: a fundação do Movimento de Irmãos.

Ao fundá-lo, disse ele: “Gostaria de ver uma comunidade simples, igual, sem títulos, que vivesse o primeiro mandamento: amar a Deus de todo o coração e próximo como a si mesmo, como a comunidade de Jerusalém, para que todos que os vissem pudessem dizer: vede, como eles se amam. Gostaria que todos imitassem as virtudes de Maria”.

O Movimento de Irmãos logo se expandiu na Arquidiocese de Curitiba, graças ao carisma de seu Fundador,  vendo-o instalado em 63 paróquias, ainda vivo, morto a 6 de março de 1975.

Hoje, no Paraná, está em São José dos Pinhais e Paranaguá.

Em Santa Catarina, expandiu-se pelo Pe. Zezinho (Pe. José Cipriano), que veio participar de um encontro. Trouxe depois casais. Atualmente, encontra-se muito forte em Florianópolis, Tubarão, Criciúma, Blumenau e Rio do Sul.

Foi fundado para a maior comunhão do casal, o fortalecimento da família em nível paroquial, em sintonia com a pastoral da Diocese e da Igreja, despertando nos casais a retribuição devida a Deus por todos os dons recebidos, por meio da convivência familiar no lar e na paróquia.

Os encontros em âmbito diocesano com sua dinâmica própria nas paroquiais visam à evangelização para transformar os casais em verdadeiros líderes na evangelização familiar e paroquial. Sem a realização de encontros frequentes de casais, o MI perde força e seus propósitos. O Movimento Familiar tem sua essência na paróquia.

O Movimento de Irmãos é um instrumento válido de evangelização nas paróquias, onde o pároco e os membros do Movimento agem em harmonia, de acordo com o Hino do Sínodo da Arquidiocese de Curitiba: “É tempo de ser Igreja, Caminhar juntos e Participar”. Sendo o Movimento paroquial, depende do pároco instalá-lo ou, quando existe, terminá-lo.